1535 resultados Ver todos os resultados
1535 resultados Ver todos

Minuta de reivindicações da categoria vai à votação em todo o país

Imagem ilustrativa

Assembleias serão realizadas nesta quinta (13), para que bancárias e bancários das bases representadas pela Contraf-CUT possam deliberar sobre minutas de reivindicações para renovação da CCT e dos ACTs

Sindicatos de bancários de todo o país realizam, nesta quinta-feira (13), assembleias para que a categoria possa deliberar sobre a minuta de reinvindicações, aprovada domingo (9) durante a 26ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. Também serão submetidas à votação por assembleia, porém somente ao final da Campanha, as minutas de reivindicações aos Acordos Coletivos de Trabalho (ACTs) específicos dos bancos públicos e do Santander.

Após a aprovação da minuta nas bases é que se dará início às negociações da Campanha Nacional com a Federação Nacional do Bancos (Fenaban), para a renovação da CCT e dos ACTs por bancos. 

"Todos os bancários e bancárias das bases sindicais, representadas pela Contraf-CUT, poderão participar das assembleias", explicou o secretário-geral da confederação, Gustavo Tabatinga. “A maior parte das entidades irá utilizar o link de votação bancarios.votabem.com.br, entretanto, algumas poderão utilizar um sistema próprio, como o Zoom ou até de forma presencial. Portanto, o bancário ou a bancária deverá consultar o site da sua entidade para se informar", continuou.

Construção coletiva

As propostas da minuta foram o resultado de uma série de discussões feitas em conferências estaduais e regionais, em todo o país, e também com base na Consulta Nacional da categoria que, neste ano, contou com a participação de 46.824 respondentes, sendo que, desse total, 28% não associados aos sindicatos da categoria.

"A construção da minuta é uma construção coletiva, para garantir a ampla representatividade da categoria. Por isso, até chegar este momento, de votação da minuta, antes de ser entregue à Fenaban, as propostas são debatidas em várias instâncias, em todo o país, até chegar na Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, e nas conferências por bancos, onde definimos os documentos que voltam às bases para serem votados", explicou a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira, que também é coordenadora do Comando Nacional dos Bancários.

“Mais uma vez, a unidade é fundamental, para mantermos as cláusulas conquistadas e avançar em novas cláusulas, lembrando que, ao longo dos anos, a nossa categoria já demonstrou capacidade de organização de luta e, acreditamos que, em 2024 não será diferente", completou Juvandia Moreira.

Link de votação: https://bancarios.votabem.com.br/

A seguir, os eixos da pauta de reivindicações aprovados na 26ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro:

•Aumento real de 5% (inflação + 5%), PLR maior e ampliação de direitos
•Fim do assédio e dos instrumentos adoecedores na cobrança de metas
•Representação de todos os trabalhadores do ramo financeiro
•Defesa dos empregos, considerando os avanços tecnológicos no trabalho bancário
•Redução da taxa de juros para induzir o crescimento econômico e geração de emprego e renda
•Reforma tributária: tributar os super ricos e ampliar a isenção do IR na PLR
•Fortalecimento das entidades sindicais e da negociação coletiva
•Ampliação da sindicalização
•Fortalecimento do debate sobre a importância das eleições de 2024 para a classe trabalhadora na defesa de seus direitos e da democracia: eleger candidatos e candidatas que tenham compromisso com as pautas dos trabalhadores

Leia também: Trabalhadores entregam minuta de reivindicações ao Santander

Notícias Similares

Imagem ilustrativa

Campanha Nacional: direitos para pessoas com deficiência e neurodivergentes entram no foco das negociações

#JuntosPorInclusão: trabalhadores organizam ainda tuitaço para mobilizar categoria por ambiente de trabalho inclusivo; Segurança bancária, nos ambientes físicos e digitais, também será debate nesta mesa de negociação

Imagem ilustrativa

Empregados cobram mesa de negociações sobre a Funcef

Contraf-CUT enviou ofício à Caixa reiterando pedido para que o banco e a administradora dos fundos negociem com a representação dos trabalhadores uma proposta que não gere prejuízos aos participantes

Imagem ilustrativa

Financiários exigem fim de terceirizações e formalização do teletrabalho no setor

Movimento sindical também denunciou o aumento de contratações de correspondentes bancários, repassando os serviços para empresas que não cobrem os mesmos direitos reivindicados pela categoria

Imagem ilustrativa

Reforma tributária: os próximos passos

Senadores querem que governo retire pedido de urgência na votação

Imagem ilustrativa

Caixa: Empregados cobram respeito à jornada e pagamento de extras

Preocupação com denúncias envolvendo a Caixa Asset e reivindicação para que haja negociações em mesa sobre a Funcef também foram abordadas

Imagem ilustrativa

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça

Imagem ilustrativa

Começa negociação com a Caixa

Em pauta questões relacionadas à jornada e ao teletrabalho; empregados cobram devolutiva das reivindicações da reunião anterior e negociações em mesa sobre a Funcef

Imagem ilustrativa

Campanha Nacional: 65% das bancárias apontam igualdade de oportunidades como prioridade

Movimento sindical reivindica ainda novo Censo da Diversidade, que todos os bancos façam adesão ao programa Empresa Cidadã e realizem ações de permanência e ascensão das populações mais vulneráveis

Imagem ilustrativa

Tuitaço: bancários protestam nas redes por igualdade de oportunidades nesta quinta (11)

Ação nas redes se concentrará das 9h às 11h, com a hashtag #JuntosPorIgualdade: relatório do Dieese mostra que mulheres bancárias ganham em média 20% menos que os homens bancários

Imagem ilustrativa

Campanha Nacional: Igualdade de Oportunidades será o tema da 3ª reunião com Fenaban, dia 11

Trabalhadores reivindicarão paridade salarial entre homens e mulheres e tratamento igual nos processos de ascensão dentro dos bancos para mulheres, negros, LGBTs e PCDs

Não há mais itens para carregar no momento