1535 resultados Ver todos os resultados
1535 resultados Ver todos

Aumento real é prioridade para bancários

Imagem ilustrativa

Consulta Nacional ouviu 46.824 trabalhadoras e trabalhadores da categoria em todo o país; aumento real, aumento da PLR e aumento maior para o VA e VR são as três prioridades econômicas

Os resultados da Consulta Nacional aos Bancários, realizada de 17 de abril a 2 de junho com trabalhadores da categoria de todo o país, foram apresentados na manhã deste domingo (9), no último dia da 26ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro.

No total, a Consulta obteve 46.824 respondentes, destes 28% não são associados aos sindicatos da categoria.

A Consulta deste ano também mediu o endividamento da categoria. Entre os respondentes, 71% têm dívidas, sendo que 10% possuem dívida em atraso.

“De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Confederação Nacional do Comércio, 78,8% das famílias brasileiras estão endividadas. Na população com renda acima de 10 salários-mínimos, o percentual é de 14,9%”, disse a economista Catia Toshie Uehara do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). “É preocupante, porque os percentuais são próximos aos constatados no restante da sociedade, que tem preocupado o mercado econômico e levado à manutenção da alta da Selic”, completou.

Na categoria bancária, 66% possuem dívidas em atraso com empresas de cartão de crédito, e 44% são dívidas de crédito pessoal.

Futuro se faz juntos

Sobre o financiamento da luta para manutenção e conquistas de direitos, 92,4% acredita que deve ser responsabilidade de todos os bancários, pois todos se beneficiam das conquistas. Apenas 6,8% acreditam que somente sócios dos sindicatos devem se responsabilizar pelo financiamento da luta, mesmo que todos os bancários sejam beneficiados.

A Consulta também questionou sobre a forma preferida de participação nas assembleias da categoria. Apenas 12% prefere participar presencialmente. A grande maioria, 87% prefere participar por meio virtual/remoto, com votação por plataformas digitais na internet.

Com relação às eleições municipais, 74% avaliam como muito importante eleger candidatas e candidatos comprometidos com as pautas dos trabalhadores para as prefeituras e câmaras municipais. Outros 18% avaliam como importante a eleição de candidatos com esse perfil. Apenas 4% avaliam como pouco importante e outros 4% que isso não tem importância.

Reforma tributária

A categoria também foi convidada a avaliar o grau de importância sobre diversos pontos referentes à reforma tributária.

  • A ampliação da faixa de isenção do imposto de renda cobrado sobre a PLR é muito importante para 85%, importante para 11%, pouco importante para 2% e para 1% não tem importância;
  • A isenção do imposto de renda para quem recebe salário de até R$ 5 mil é muito importante para 74%, importante para 19%, pouco importante para 4% e para 2% não tem importância;
  • A cobrança do imposto sobre grandes fortunas para pessoas físicas com riqueza acima de R$ 10 milhões é muito importante para 69%, importante para 16%, pouco importante para 8% e para 7% não tem importância;
  • O fim da isenção de imposto de renda para lucros e dividendos é muito importante para 67%, importante para 15%, pouco importante para 9% e para 8% não tem importância.

Notícias Similares

Imagem ilustrativa

Minuta de reivindicações da categoria vai à votação em todo o país

Assembleias serão realizadas nesta quinta (13), para que bancárias e bancários das bases representadas pela Contraf-CUT possam deliberar sobre minutas de reivindicações para renovação da CCT e dos ACTs

Imagem ilustrativa

Trabalhadores entregam minuta de reivindicações ao Santander

Encontro é o primeiro passo para o início das negociações do ACT específico dos trabalhadores do banco

Imagem ilustrativa

26ª Conferência Nacional aprova reivindicações da campanha

Aumento real de 5%, PLR maior e ampliação de direitos; fim do assédio e dos instrumentos adoecedores na cobrança de metas; defesa dos empregos, impactados pelos avanços tecnológicos no trabalho bancário; são três dos nove eixos de reivindicações

Imagem ilustrativa

Campanha Nacional dos Bancários 2024 vai conectar a luta de todos por um futuro melhor

Com mensagens simples e objetivas, campanha foca na reconstrução da confiança e na união dos bancários pela valorização da história de luta e conquistas da categoria

Imagem ilustrativa

Categoria desenvolve cartilha de atuação em redes sociais

Projeto, que já está em fase de finalização, foi apresentado durante 26ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro

Imagem ilustrativa

Resultados e conjuntura impactam negociações deste ano

Reajustes obtidos pelos trabalhadores dos últimos 15 meses e manutenção da alta rentabilidade dos bancos podem favorecer negociações dos bancários

Imagem ilustrativa

Grandes empresas de tecnologia detêm informações políticas e econômicas

Controle de sistemas de busca, interação e armazenamento do mundo digital, por grandes corporações, concentradas em sua maioria nos Estados Unidos, geram um colonialismo digital

Imagem ilustrativa

Pedro Serrano analisa a conjuntura nacional e o combate à extrema direita no Brasil e no mundo

Imagem ilustrativa

Unidade é fundamental para conquistar direitos e reconstruir o país

Sindicatos precisam politizar a campanha para mostrar aos bancários que somente é possível garantir e avançar na conquista de direitos a partir da luta contra o desmonte do país

Imagem ilustrativa

Livro sobre os impactos da Lava-Jato nos empregos é lançado na 26ª Conferência Nacional dos Bancários

Obra, organizada pelas juristas Gisele Cittadino e Carol Proner, reúne artigo de especialistas das mais diversas áreas do direito, além de economistas e jornalistas

Não há mais itens para carregar no momento