Contraf-CUT se reúne com BNB e exige esclarecimentos sobre a reestruturação

Como resultado das mobilizações que culminaram com o Dia Nacional de Luta no BNB realizado hoje, a direção do BNB  marcou reunião em São Paulo com a Contraf-CUT na manhã desta sexta-feira, na sede da entidade,  para discutir a reestruturação que o banco está anunciando, cujos impactos vêm preocupando os  funcionários.

Os representantes dos funcionários cobraram esclarecimentos sobre o e-mail que foi enviado informando a desativação de 19 agências, as especulações sobre o PID (Programa de Incentivo aos desligamentos), reclassificação de agências e possível revisão em algumas funções.

O banco apenas antecipou que haverá vagas para acomodar os atingidos pela reestruturação e se comprometeu a dar maiores detalhes em nova reunião no dia 1º de fevereiro, em Fortaleza: “Somos contra o fechamento de agências.  A nossa preocupação permanece até que tenhamos respostas objetivas sobre todo o processo” afirma Alexandre Timóteo, da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB.

“É preciso que os funcionários estejam muito atentos a quaisquer mudanças, comuniquem aos sindicatos e mantenham a mobilização” afirma Roberto von der Osten, presidente da Contraf-CUT.

A transferência para outras cidades e os impactos na remuneração com a reestruturação são outras preocupações importantes dos funcionários: “Vamos acompanhar de perto os desdobramentos e cobrar do banco que não haja perdas pessoais nem na remuneração dos atingidos pelas mudanças” afirma Gustavo Tabatinga, secretário de Políticas Sindicais da Contraf-CUT.

 

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram