Secretarias

Juvandia Moreira Leite (Bradesco)

A presidenta da Contraf-CUT é a representante da entidade em negociações, seminários e eventos. Juvandia é a responsável por coordenar e orientar a aplicação do plano anual de ação sindical. Do ponto de vista da organização, assina, junto do secretário de Finanças, os cheques, livros contábeis e outros títulos. Conforme eleição, realizada no 5º Congresso Nacional da Contraf-CUT, o mandato da presidenta, assim como da Diretoria Executiva Nacional, será de quatro anos. O vice-presidente tem as mesmas atribuições quando substitui a presidenta.

"Uma das nossas prioridades na direção da Contraf-CUT é fortalecer ainda mais a categoria bancária para manter nossas conquistas e ampliar nossos direitos. Valorizar a organização dos trabalhadores através do aprofundamento da discussão do ramo financeiro e da organização dos trabalhadores em macrossetores".

Vinicius de Assumpção Silva - Vice-presidente da Contraf-CUT Atribuições do vice quando substitui o presidente: É responsável por coordenar e orientar a aplicação do plano anual de ação sindical. Do ponto de vista da organização, assina, junto do secretário de Finanças, os cheques, livros contábeis e outros títulos. O mandato do  vice-presidente, assim como da Diretoria Executiva Nacional, dura quatro anos.

Gustavo Machado Tabatinga Junior (Banco do Brasil)

A coordenação das atividades das secretarias e setores da Contraf-CUT de forma integrada à linha de ação definida pela Diretoria Executiva são atribuições do Secretário Geral. A partir desse trabalho, são produzidos relatórios e análises sobre o desenvolvimento das atividades da Diretoria e do Conselho de Representantes.

 

Sergio Hiroshi Takemoto ( Caixa -SP).

O Secretário de Finanças zela pelas finanças da Contraf-CUT, o que representa a tesouraria e a contabilidade da entidade. O planejamento, balanços e relatórios financeiros, submetidos ao conjunto da direção executiva, são coordenados pelo Secretário ou do Conselho de Representantes. Assina, junto do presidente, os cheques e livros contábeis, além de fiscalizar contratos e valores da Confederação.

"O grande desafio da Secretaria de finanças é implantar um planejamento que consiga apoiar as ações sindicais e políticas da Contraf-CUT. O nosso Seminário Nacional de Estratégia foi exatamente importante para que sindicatos e federações colocassem suas sugestões para a nova gestão da Contraf-CUT. E agora estamos trabalhando para desenvolvê-las e colocá-las em prática conjuntamente."

Gerson Carlos Pereira ( Bradesco Jundiaí-SP). Pelo Estatuto da Contraf-CUT, a Secretaria de Comunicação tem como objetivo a divulgação das iniciativas da Confederação e dos sindicatos e federações associados, como campanhas, negociações e atividades dos filiados. A assessoria de imprensa, publicidade e setor gráfico da entidade é responsabilidade do setor. "Nosso objetivo para a nova gestão é uma relação colaborativa, fraterna e respeitosa entre secretarias, direção e produtoras de mídias. Vamos inovar e trazer ferramentas novas para a nossa imprensa. Um novo site já está no ar, no qual podemos usar as redes sociais com o objetivo de chegar num público mais jovem, mantendo as notícias mais importantes do dia para que todos os dirigentes possam se informar."

Roberto von der Osten (Itaú-Unibanco).

A função da Secretaria de Relações Internacionais é a de manter relações com organizações sindicais de outros países ou centrais internacionais, como a Uni Global, à qual a Contraf-CUT é filiada. Mobilizações internacionais de trabalhadores do ramo e estudos sobre o sistema financeiro global são mediadas pela Secretaria.

“Nosso objetivo é elaborar e contribuir com estudos e projetos, coordenar a criação e execução de campanhas, promover o intercâmbio de experiências, estabelecer convênios de cooperação e acompanhar as campanhas salariais e as lutas com o objetivo de ampliar e defender os direitos dos trabalhadores do ramo financeiro. Além de promover a democratização das relações do trabalho, seja no âmbito da Contraf-CUT e suas federações e sindicatos, seja na relação com os movimentos sociais ou junto aos poderes executivo, legislativo e judiciário.”

Mauro Salles Machado 

As condições de trabalho no ramo financeiro são o objeto da Secretaria de Saúde. A luta por ambientes saudáveis, tanto do ponto de vista físico como psicossocial, assume cada vez mais importância para os representados da Contraf-CUT. Estudos recentes realizados pelo Ministério da Previdência Social apontam o ramo financeiro como campeão na incidência de doenças osteomusculares (LER/DORT) e das relacionadas ao sofrimento mental. Isso se explica pela grande pressão sofrida por esses trabalhadores pelo cumprimento de metas, sobrecarga de trabalho e a constante ameaça de assaltos e sequestros.

 

Walcir Previtale.

Algumas das bandeiras de luta da Secretaria: Fortalecer/criar coletivos de formação (Contraf-CUT, Federações e Sindicatos) articulados com os coletivos da CUT; Visitar as federações e sindicatos para entender as demandas locais e formular conjuntamente alternativas e cobrar compromissos para os resultados esperados; Estabelecer parcerias com as escolas de formação da CUT; Participar do programa do Dieese Universidade dos Trabalhadores; Estimular a consciência dos dirigentes para o fato de que Formação Sindical se faz também nas participações ativas em assembleias, debates, leituras, filmes e na presença constante nos locais de trabalho; Orientar as entidades de base a utilizar os eventos sindicais, sociais e esportivos com perspectivas formativo-educativas, visando à ampliação das informações e a politização da categoria; Criar momentos formativos nos eventos da Contraf-CUT; Elaborar um calendário/cronograma voltado para o processo formativo; Organizar cursos de Formação de Formadores por temas e sintonizado com as federações a fim de dar capilaridade nas regiões.

 

Carlindo Dias de Oliveira "Abelha" (Bradesco MG).

A formulação de políticas voltadas para os coletivos e comissões de funcionários de empresas do ramo financeiro é responsabilidade da Secretaria de Organização. Se a campanha unificada ocorre nos meses próximos à data-base, com cada instituição as negociações ocorrem durante o ano todo.

"Nossa principal meta nos próximos anos é agregar mais categorias para o ramo financeiro. Um dos principais motivos da mudança de CNB para Contraf-CUT era não ficarmos só na representação dos bancários. Queremos representar todos os trabalhadores do ramo financeiro e garantir importantes conquistas."

Jeferson Gustavo Pinheiro Meira.

A formulação de políticas voltadas para os coletivos e comissões de funcionários de empresas do ramo financeiro é de responsabilidade da Secretaria de Organização. Se a campanha unificada ocorre nos meses próximos à data-base, com cada instituição as negociação ocorrem durante o ano todo.

"Elaborar e contribuir com estudos e projetos, coordenar a criação e execução de campanhas, promover o intercâmbio de experiências, estabelecer convênios de cooperação e acompanhar as campanhas salariais e lutas com o objetivo de ampliar e defender os direitos dos trabalhadores do ramo financeiro e promover a democratização das relações do trabalho, seja no âmbito da Contraf-CUT e suas federações e sindicatos, seja na relação com os movimentos sociais ou junto aos poderes executivo, legislativo e judiciário."

Mario Luiz Raia. Secretário de Assuntos Socioeconômicos da Contraf-CUT. A Formulação de politicas voltadas para os coletivos e comissões de funcionários de empresas do ramo financeiro ‚ responsabilidade da Secretaria de Organização. Se a campanha unificada ocorre nos meses próximos  data-base, com cada instituição as negociações ocorrem durante o ano todo.

Fabiana Uehara - Secretária de Cultura 

Mauri Sergio Martins de Souza,( Itaú - Campinas SP ).

A luta sindical depende de formulações precisas na assinatura de acordos ou na interpretação de leis e circulares de empresas. A partir dela é que reivindicações, campanhas, negociações e denúncias são promovidas. A assessoria jurídica, suporte e a busca por jurisprudência favorável aos filiados são responsabilidades da Secretaria de Assuntos Jurídicos. O setor promove e incentiva ao aperfeiçoamento das assessorias do setor das entidades filiadas.

"Buscar articular nacionalmente com as entidades sindicais temas que interessam à categoria bancaria, como combate à terceirização, debate sobre garantias de direitos coletivos e individuais, além de temas transversais que assegurem e ampliem direitos. Promover a realização de seminários e discussões jurídicas que reflitam o momento e a conjuntura dos bancários".

Elaine Cutis Gonçalves. ( Bradesco SP )

Conforme o artigo 33º do estatuto da Contraf-CUT, aprovado no 3º Congresso, realizado de 30 de março a 1º de abril de 2012, complete à Secretária de Mulheres:

I - elaborar, coordenar e desenvolver políticas para a promoção das mulheres que atuam no ramo financeiro, na perspectiva das relações sociais de gênero, raça e classe, subsidiando as entidades filiadas nos seus respectivos âmbitos; 

II - organizar as mulheres trabalhadoras para intervir no mundo do trabalho e sindical sobre as questões que interferem na vida destas mulheres enquanto trabalhadoras do ramo financeiro.

"Nossa missão é ampliar o debate de desigualdade de gênero no ramo financeiro e no movimento sindical. Apesar da nossa categoria ter paridade no número de trabalhadores e trabalhadoras, a disputa ainda é desleal para os cargos de diretoria. Temos de trabalhar de forma articulada com todas as secretarias da Contraf em busca de igualdade dos direitos, inclusive no próprio movimento sindical".

Rosalina do Socorro F. Amorim "Vamos avançar na democracia nos locais de trabalho, disputando o imaginário dos trabalhadores. As empresas estão a fazê-lo, onde a meritocracia é o mantra e estão produzindo individualistas. Queremos ampliar e garantir delegados sindicais e Cipas. As maiores queixas dos bancários são as condições de trabalho e pressão por metas e resultados. Vamos lutar por leis de fiscalização mais eficientes".

Secretária da juventude da Contraf-CUT- Fernanda Lopes de Oliveira

Compete à (ao) secretária (o) de Juventude da Confederação promover relações de intercâmbio de experiências e estabelecer convênios de cooperação com entidades sindicais do mesmo ramo de atividade em outros países, através da Secretaria Nacional de Relações Internacionais.

 

Almir Costa de Aguia, ( Bradesco RJ ).

Compete ao(a) Secretário(a) de combate ao racismo da Confederação promover relações de intercâmbio de experiências e estabelecer convênios de cooperação com entidades sindicais do mesmo ramo de atividade em outros países, através da Secretaria Nacional de Relações Internacionais.

"Eu tenho absoluta certeza que esta gestão trará grandes realizações e vitórias para a categoria bancária. A diretoria é competente, tem experiência e, acima de tudo, a unidade nacional nos dará todas as condições para o enfrentamento da conjuntura política atual e força para dobrar os banqueiros diante de nossas reivindicações. Juntos somos fortes.”

Adilson Claudio Martins Barros (Bradesco)

Barbara Peixoto de Oliveira      (Caixa)

Elias Hennemann Jordão          (Bradesco)

Fabiano Paulo da Silva Junior   (Bradesco)

Katia Virginia Cadena Ferraz    (Santander)

Magaly Lucas Fagundes           (Bradesco)

Arilson da Silva

Banco Santander

Felipe Machado Ribeiro

Banco Itaú

Heider Alberto Costa

Caixa

Luiz César de Freitas

Banco Santander

Manoel Elídio Rosa

Banco Itaú

Marco Aurélio Silveira Silvano

Banco do Brasil S.A.

Maria da Conceição Bezerra

Banco Itaú

Maria José Furtado

Banco do Brasil S.A.

Maristela da Rocha

Caixa

Nivalda Sguissardi Roy

Banco Itaú

Wellington da Silva Trindade Junior

Banco Itaú

 

 

Efetivos

Clarice Torquato Gomes da Silva Banco Itaú
Gilmar Carneiro dos Santos Banco Itaú
Sérgio Ricardo Nunes Siqueira Banco Bradesco

Suplentes

José Ricardo Jacques Banco Bradesco
Marcello Rodrigues de Azevedo Banco do Brasil S.A.
Silvia Regina de Carvalho Chaves Banrisul

Ana Maria Betim Furquim

Banrisul

Andrea Freitas de Vasconcelos

Banco Bradesco S.A.

Beatriz Fuganti

Banco Santander S.A.

Carlos Alberto Cordeiro da Silva

Banco Itaú Unibanco S.A.

Carlos Alberto do Carmo

Banco Itaú Unibanco S.A.

Cícero Ferreira Mateus

Banco Rural

Daniel Machado Gaio

Caixa Econômica Federal

Deise Aparecida Recoaro

Banco Santander S.A.

Eliomar Carvalho Silva

Banco Bradesco

Gilmar Cabral Aguirre

Caixa Econômica Federal

Italina Facchini

Banco Itaú

Janaina Gomes de Lima Kunst

Banrisul

Jorge Kotani

Banco Santander S.A.

Lourival Rodrigues da Silva

Banco Bradesco

Lucio Mauro Paz Barros

Banco HSBC

Luiz Claudio Marcolino

Banco Itaú

Marcos Vandai Tavares Rolim

Banco Bradesco

Marianna Coelho de Almeida Akutsu Lopes

Banco do Brasil

Matuzalem Silva de Albuquerque

CCB

Michel Teixeira Pereira

Banco Bradesco

Milton dos Santos Rezende

Banco do Brasil

Nelson Luis da Silva Nascimento

Banco HSBC

Orlando de Almeida Filho

Banco do Brasil

Paulo Ranieri Medeiros da Silva

BIC BANCO

Paulo Robeson dos Santos Manhães

Banco Mercantil do Brasil

Rosiane Bento da Silva

Banco Santander S.A.

Silvia Muto

Banco do Brasil

Simoni Nascimento de Abreu

Banco Itaú

Vandelvir Fernandes Filho

Banco Bradesco

Vanessa Nohra

Banco Santander S.A.