Funcionários do BNB realizam Dia Nacional de Luta contra fechamento de agências

A reestruturação chegou ao BNB. Para protestar, os funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) realizam nesta sexta-feira (20), um Dia Nacional de Luta contra o fechamento de agências e possível desmonte do Banco. Em Fortaleza, as manifestações acontecem na agência da Av. Santos Dumont (Capef), pela manhã, e às 13h, na sede administrativa do Passaré.

O objetivo é, seguindo orientação da Contraf-CUT, protestar contra essa reestruturação que se inicia e contra a política de concorrências e substituição de funções dentro do BNB.

Em Fato Relevante da Comissão de Valores Mobiliários divulgado na sexta, 13/1, o BNB confirma o fechamento de 19 agências em todo o Nordeste, sendo quatro no Ceará (Fortaleza BNB Clube-Aldeota; Fortaleza-Santos Dumont; Juazeiro do Norte-Lagoa Seca e Sobral – Domingos Olímpio). O Banco declara ainda que não haverá demissões, mas sim “redistribuição dos quadros”. A direção do BNB alega que “o atual contexto sócio-econômico exige das instituições financeiras, públicas e privadas, uma busca cada vez maior por eficiência operacional”, de acordo com informe oficial.

O fechamento de unidade e remanejamento de funcionários segue a mesma cartilha de outras reestruturações anunciadas recentemente no Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, que vêm criando apreensão e gerando perdas de funções e descomissionamentos nessas instituições que estão efetuando estas ações seguindo o que parece ser orientação do governo golpista de Michel Temer para os bancos federais.

“Isso é o que já esperávamos desse governo que segue claramente a cartilha neoliberal de redução e enfraquecimento dos bancos públicos. No BB e na Caixa, essas medidas têm ocasionado muitos problemas para o quadro funcional e nós acreditamos que no BNB não vá ser diferente e possa acarretar também perdas de função e descomissionamentos. Nós vamos lutar para que isso não aconteça e para que todos os funcionários tenham seus direitos e conquistas assegurados”, avalia o coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), Tomaz de Aquino.

Ele completa: “precisamos estar unidos e mostrar nossa força nesse momento. Só com muita mobilização, podemos evitar o enfraquecimento do BNB e garantir os direitos de todos”, convoca

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram