Agência sindical destaca que, sem acordo, bancários completam um mês de paralisação

Reportagem publicada pela Agência Sindical informa que, nesta quarta (5), os bancários seguem em greve, pois os banqueiros se recusam a avançar nas negociações. São centenas de agências de bancos públicos e privados fechadas em todo o País, além de grandes centros administrativos.

Em assembleia segunda (3), os trabalhadores debateram o fortalecimento da greve para pressionar os bancos a negociar. Os patrões enviaram uma proposta com reajuste abaixo da inflação, que foi recusada na mesa de negociação.

Gerson Carlos Pereira, secretário de Comunicação da Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro), falou à Agência Sindical sobre o impasse causado pelos banqueiros ao oferecer uma proposta de 7% mais um abono de R$ 3.500,00.

Ele avaliou que se trata de um retrocesso aos anos 90, quando a categoria não recebia aumento de salário, somente abono. "A expectativa é que nos próximos dias a Fenaban nos procure e venha com uma proposta decente, para que possamos terminar a greve", afirma Gerson. Segundo o dirigente, em todo o Brasil, os bancários continuam aderindo ao movimento de paralisação.

A categoria reivindica a reposição da inflação mais 5% de aumento real.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram