Data center do Santander em Campinas para contra corte de direitos

Sob a coordenação do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, os mais de 300 funcionários do data center do Santander instalado em Campinas paralisaram os serviços, na manhã de quarta-feira (31), a partir das 6 horas, em protesto contra a decisão do banco espanhol em implementar a Lei nº 13.467 (reforma trabalhista) sem discussão alguma com os representantes dos trabalhadores. Entre as medidas anunciadas neste mês de janeiro, fim da homologação da rescisão do contrato de trabalho no sindicato. O desrespeito do Santander, no entanto, começou em dezembro passado, quando mudou a data de pagamento dos salários, passando do dia 20 para o dia 30; alterou os meses de pagamento do 13º salário (antes, fevereiro e novembro; agora, maio e dezembro); e adotou o acordo individual de Banco de Horas Semestral.

Em carta aberta distribuída durante a manifestação, que é nacional, o Sindicato cobra abertura de negociação. A ação sindical contou com a participação de dirigentes de sete sindicatos filiados à Federação dos Bancários de SP e MS: Araçatuba, Franca, Marília, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio Claro e São José dos Campos. O também chamado Centro Tecnológico está instalado em área da Companhia de Desenvolvimento do Polo de Alta Tecnologia de Campinas (Ciatec II) e é o maior data center do Santander na América Latina.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram