Contraf chama para ato nacional de hoje por Direitos, Liberdade e Democracia

Categoria bancária participará do Ato em todas as regiões do País

A Contraf-CUT convoca suas federações, sindicatos e bancários para o importante ato, marcado para hoje (20), em todo o País, em defesa dos direitos sociais, da liberdade e da democracia, contra a ofensiva da direita e por saídas populares para a crise. A orientação da Confederação é que as entidades procurem suas CUTs estaduais e Federações para saber os horários e os locais de cada mobilização, por estado e cidades.

Em São Paulo, o Fórum dos Movimentos Sociais convocou para concentração às 17h, no Largo da Batata, zona oeste de São Paulo, com marcha até o vão livre do Masp, na Avenida Paulista. Nas outras capitais do país, a concentração ocorrerá em diferentes horários. No Rio de Janeiro, será na Candelária às 16h, com caminhada até a Cinelândia.

(Leia programação completa abaixo)

O presidente da Contraf-CUT, Roberto von der Osten, destaca que o momento atual exige unidade e mobilização de todos os trabalhadores em defesa das conquistas sociais e contra o golpe defendido por forças conservadoras.

” O Congresso Nacional tem trabalhado ofensivamente contra os direitos dos trabalhadores. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, foi um dos principais articuladores para a aprovação do projeto de lei da terceirização, que agora tentamos barrar no Senado. Vamos para as ruas para impedir o retrocesso, para defender a democracia, por mais empregos e desenvolvimento econômico com justiça social”, afirma.

O presidente da Contraf-CUT lembra que categoria bancária está em Campanha Nacional, tendo feito nesta quarta-feira (19) a primeira rodada de negociação com a Fenaban, em São Paulo, sobre emprego. A reunião terminou sem avanços, e os bancos continuam sem assumir compromisso com a manutenção dos empregos.

“Os bancários também estarão mobilizados por suas reivindicações, mostrando disposição por ampliação de direitos. Os bancos continuam a registrar altos lucros, não há crise para o setor e precisam ter compromisso social, na geração de empregos, na cobrança de juros menores e na ampliação do crédito para contribuir com o desenvolvimento do País e a volta do crescimento”, ressalta.

O secretário-geral da Contraf-CUT, Carlos de Souza, vê o ato de hoje como um importante instrumento de comunicação com a população e diversos setores da sociedade.

“Os movimentos sociais sempre estiveram nas ruas em defesa da democracia. É o momento de mostrar que a intolerância só traz retrocesso. E teremos, com certeza, grande participação da categoria bancária nas mobilizações em todo o País”, destaca.

Manifesto

Confira a seguir manifesto em defesa da mobilização marcada para hoje (20), lançado por movimentos sociais e representantes dos trabalhadores e a agenda das manifestações:

Contra o ajuste fiscal! Que os ricos paguem pela crise!

A política econômica do governo joga a conta nas costas do povo. Ao invés de atacar direitos trabalhistas, cortar investimentos sociais e aumentar os juros, defendemos que o governo ajuste as contas em cima dos mais ricos, com taxação das grandes fortunas, dividendos e remessas de lucro, além de uma auditoria da dívida pública. Somos contra o aumento das tarifas de energia, água e outros serviços básicos, que inflacionam o custo de vida dos trabalhadores. Os direitos trabalhistas precisam ser assegurados: defendemos a redução da jornada de trabalho sem redução de salários e a valorização dos aposentados com uma previdência pública, universal e sem progressividade.

Fora Cunha: Não às pautas conservadoras e ao ataque a direitos!

Eduardo Cunha representa o retrocesso e um ataque à democracia. Transformou a Câmara dos deputados numa Casa da Intolerância e da retirada de direitos. Somos contra a pauta conservadora e antipopular imposta pelo Congresso: terceirização, redução da maioridade penal, contrarreforma política (com medidas como financiamento empresarial de campanha, restrição de participação em debates etc.) e a entrega do pré-sal às empresas estrangeiras. Defendemos uma Petrobras 100% estatal. Além disso, estaremos nas ruas em defesa das liberdades: contra o racismo, a intolerância religiosa, o machismo, a LGBTfobia e a criminalização das lutas sociais.

A saída é pela Esquerda, com o povo na rua, por reformas populares!

É preciso enfrentar a estrutura de desigualdades da sociedade brasileira com uma plataforma popular. Diante dos ataques, a saída será pela mobilização nas ruas, defendendo o aprofundamento da democracia e as reformas necessárias para o Brasil: reforma tributária, urbana, agrária, educacional, democratização das comunicações e reforma democrática do sistema político para acabar com a corrupção e ampliar a participação popular.

A rua é do povo!

20 de Agosto em todo o Brasil!

Assinam:
Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) / Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) / Central Única dos Trabalhadores (CUT) / Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) / Intersindical – Central da Classe Trabalhadora/ Federação Única dos Petroleiros (FUP) / União Nacional dos Estudantes (UNE) / União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) / Rua – Juventude Anticapitalista / Fora do Eixo / Mídia Ninja / União da Juventude Socialista (UJS) / Juntos / Juventude Socialismo e Liberdade (JSOL) / Associação Nacional de Pós Graduandos (ANPG) / Federação Nacional dos Estudantes do Ensino Técnico (Fenet) / União da Juventude Rebelião (UJR) / Uneafro / Unegro / Círculo Palmarino / União Brasileira das Mulheres (UBM) / Coletivo de Mulheres Rosas de Março / Coletivo Ação Crítica / Coletivo Cordel / Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras) / Igreja Povo de Deus em Movimento (IPDM)

Confira a agenda de mobilização no País:

Cuiabá/MT
16h – Praça Ipiranga
Curitiba/PR
11h – Praça Santos Andrade
Florianópolis/SC
16h – Largo da Alfândega
Fortaleza/CE
14h – Praça da Bandeira
Goiânia/GO
17h – Praça do Bandeirante
Macapá/AP
15h – Praça da Bandeira
Manaus/AM
16h – Teatro Amazonas
Natal/RN
15h – Av. Salgado Filho
Porto Alegre/RS
13h30 – Igreja Pompeia
Recife/PE
16h – Praça Derby
Rio Branco/AC
9h – Teatro Plácido de Castro
Rio de Janeiro/RJ
16h – Concentração da Candelária, caminhada até a Cinelândia
Salvador/BA
14h – Praça Piedade e passeata até a Praça Castro Alves
São Luís/MA
15h – Praça João Lisboa
São Paulo/SP
17h – Largo da Batata, de onde sairão em passeata até a avenida Paulista
Teresina/PI
15h – Praça Pedro II
Vitória/ES
16h – Praça Costa Pereira

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram