STF pode conceder liminar para Lula aguardar julgamento em liberdade

Advogados de Lula pediram inclusão de habeas corpus na pauta de hoje e o ministro Gilmar Mendes propôs não julgar nesta terça-feira (25), mas conceder liberdade imediata ao ex-presidente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ter sua liberdade decretada ainda hoje. A defesa de Lula solicitou a inclusão do julgamento do habeas corpus na pauta desta terça-feira (25), no Supremo Tribunal Federal (STF).

No entanto, o ministro Gilmar Mendes, que pediu vista do processo em novembro passado, propôs não julgar, mas conceder liberdade imediata ao ex-presidente, até o julgamento do habeas corpus. O pedido do ministro pode ser julgado ainda hoje.

Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski pediram na tarde desta terça-feira (25), em audiência da segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF), a liberdade imediata do ex-presidente Lula.

Gilmar Mendes declarou:

“Diante das razões que eu expus, e do congestionamento da pauta, havia indicado o adiamento. Tem razão o nobre advogado quando alega o alongamento desse período de prisão diante da sentença e condenação confirmada em segundo grau. Como temos toda a ordem de trabalho organizada, o que eu proponho é de fato conceder uma medida para que o paciente aguardasse em liberdade a nossa deliberação completa. Encaminharia nesse sentido, se a o colegiado assim entendesse.”

Ricardo Lewandowski concordou com Gilmar Mendes.

O voto decisivo será do decano Celso de Mello.

Esta é a última seção do STF neste semestre. Os julgamentos serão retomados somente em agosto.

Fonte: Contraf-CUT, com agências

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram