Seeb/SP debate sobre Bancos Públicos e Desenvolvimento Nacional

Evento contou com a participação do economista e professor Luiz Gonzaga Belluzzo, que falou sobre a importância histórica da atuação do setor público no sistema financeiro no Brasil e em outros países do mundo

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, em comemoração aos 96 anos da entidade, realizou na terça-feira (21), uma palestra sobre Bancos Públicos e o Desenvolvimento Nacional. “Sempre defendemos e fizemos o debate sobre a importância dos bancos públicos, uma vez que os bancos públicos sempre sofrem ataques. Mas agora o ataque tem sido muito maior por um governo que não se importa nem um pouco com o bem público do país”, enfatizou a presidenta do Seeb/SP, Ivone Silva.

Um dos palestrantes foi o economista e professor, Luiz Gonzaga Belluzzo, que falou sobre a importância histórica da atuação do setor público no sistema financeiro no Brasil e em outros países do mundo.

Belluzzo citou o exemplo do Banco da Inglaterra, que teve um papel fundamental na organização da economia inglesa pré-industrial e depois muito mais na industrialização. “O banco permitiu que a riqueza fundiária, a terra, se transformasse na riqueza mobiliária. O salto para a industrialização não se faria sem o Banco da Inglaterra”, disse o economista.

O economista ressaltou a importância dos bancos públicos brasileiros durante a crise econômica de 2008. “No caso do Brasil, sempre os bancos privados correram atrás dos públicos quando falamos da expansão do crédito. Os bancos públicos lideravam. Na crise de 2008, a economia se recuperou porque os bancos públicos foram utilizados como instrumento para a recuperação.”

Desmonte

A presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira, criticou o desmonte que o governo está provendo nas empresas públicas. “Esse movimento é um ataque à soberania nacional. Passa pela entrega dos bancos públicos e de todas as empresas para o setor privado, mas também pelo fim dos investimentos em políticas sociais”, disse.

Juvandia também destacou a importância dos bancos públicos para a economia das pequenas cidades do país. “Tem um grande número de municípios no país onde só existem bancos públicos. Se eles forem privatizados essas cidades vão ficar sem atendimento bancário. São lugares onde os bancos privados não têm interesse em atuar”, disse.

O evento também contou com a participação do secretário de Finanças da Contraf-CUT, Sérgio Takemoto, que citou dados de uma pesquisa que mostra a importância dos bancos púbicos e o papel dos bancos privados em cada região do país, do diretor administrativo financeiro da Apcef-SP, Leonardo Quadros, e da Conselheira de Administração Representante dos Funcionários (Caref) do Banco do Brasil, Débora Fonseca.

Fonte: Contraf-CUT, com informações do Seeb/SP

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram