Itaperuna: Sindicato paralisa agência do Itaú no Centro

Unidade operava em desconformidade com a Norma Regulamentadora 17, que define as condições de trabalho, e colocava funcionários e clientes em risco

O Sindicato dos Bancários de Itaperuna e Região paralisou, na quinta-feira (5), as atividades na agência do banco Itaú da avenida Cardoso Moreira, no Centro de Itaperuna, no Rio de Janeiro. Mesmo com o calor de mais aproximadamente 35ºC, a unidade estava operando sem sistema de refrigeração. As atividades permanecerão paralisadas até que o problema seja solucionado.

“Não vemos outra forma de atuação em um caso como este. Estão em risco, funcionários e clientes do banco e nosso dever é zelar pela segurança de todos, principalmente dos funcionários que se sujeitam ao trabalho em uma agência em obras e que agora ainda tem que trabalhar em um local que desrespeita a NR 17 (Norma Regulamentadora 17), que define que ambientes de trabalho, como o bancário, devem possuir índice de temperatura efetiva entre 20°C e 23°C”, explicou o presidente do sindicato, Hudson Bretas .

Histórico de problemas

Em seu site, o sindicato informa que a agência tem um longo histórico de problemas estruturais e que, por diversas vezes o sindicato precisou intervir para solicitar melhores condições de trabalho e de atendimento aos clientes.

“Após anos de cobrança o banco decidiu finalmente realizar essa obra tão necessária em toda a estrutura da agência, com o devido acompanhamento do sindicato, para garantir que os funcionários não fossem submetidos a nenhum tipo de situação insalubre”, informa o texto do sindicato.

Porém, na quarta-feira (4), o sindicato constatou que, além do transtorno normal, que uma obra acarreta, a agência operava sem refrigeração devido a uma sobrecarga no sistema elétrico, que desarmou o transformador e gerou queda de energia. “Os técnicos da concessionaria de energia estiveram no local e religaram o transformador. Porém, orientaram que seria arriscado ligar novamente o sistema de refrigeração, que poderia gerar nova queda na energia ou um curto circuito no sistema”, diz o sindicato em seu site.

Fonte: Contraf-CUT, com informações do Seeb/Itaperuna

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram