Fetec-CUT/PR aponta perdas que a sociedade teve com venda do Banestado

Há 19 anos, o Banco do Estado do Paraná foi vendido para o Itaú; texto é um alerta para os prejuízos que a venda dos bancos públicos pode trazer para a população
Foto: Arquivo Fetec-CUT/PR

A Federação dos Trabalhadores em Empresas de Credito do Paraná (Fetec-CUT/PR) publicou um texto nesta quinta-feira (17) para lembrar da fatídica privatização do Banco do Estado do Paraná (Banestado). O banco público foi comprado pelo Itaú no dia 17 de outubro de 2000. O texto traz um histórico da venda do banco e aponta os prejuízos que a privatização gerou para a sociedade. O caso serve de alerta para os riscos que a população corre com venda de bancos públicos.

Ao lembrar que, desde antes da privatização, o movimento sindical alerta a população paranaense sobre os impactos da venda do Banestado, o texto diz que os bancos privados não têm compromisso com o fomento de políticas públicas e que são os bancos públicos proporcionam o acesso ao crédito e infraestrutura básica a um custo mais baixo para o trabalhador.

Leia o texto na íntegra, conheça a história e veja o porquê o movimento sindical luta contra as tentativas de privatização dos bancos e demais empresas públicas.

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram