1535 resultados Ver todos os resultados
1535 resultados Ver todos

Dia Nacional de Luta: Bancários protestam contra fechamento de agências

Imagem ilustrativa

Manifestações denunciam impacto das mudanças nas agências e nos trabalhadores

Os sindicatos dos bancários de todo o Brasil realizaram, nesta quarta-feira (3), o Dia Nacional de Luta nas agências do Bradesco. A ação, parte da Campanha Nacional 2024, denuncia a reestruturação em curso no banco, que está fechando agências, cortando postos de trabalho e sobrecarregando os trabalhadores. Essas medidas resultam em prejuízos tanto para os funcionários quanto para os clientes. A categoria bancária sofre com o adoecimento devido à sobrecarga, enquanto os clientes enfrentam a superlotação das unidades bancárias remanescentes.

"O ato de hoje, construído nacionalmente, é um alerta para a direção do banco. Estamos em plena campanha nacional dos bancários e o banco insiste em fechar agências e demitir trabalhadores, piorando o atendimento. O movimento sindical deixou claro o seu recado: não concordamos com essa postura e a boa aceitação dos clientes nos atos de hoje mostra que estamos juntos nessa," afirmou Érica de Oliveira, coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco.

Em 2023, o Bradesco teve lucro líquido recorrente de R$ 16,3 bilhões. Durante a apresentação do balanço ao mercado em fevereiro deste ano, o banco anunciou uma série de mudanças estruturais para os próximos cinco anos, incluindo o fechamento de agências físicas. Esse processo já está em curso: entre o último trimestre de 2019 e o último trimestre de 2023, o Bradesco fechou 1.783 agências e 703 postos de atendimento bancário.

A redução de unidades bancárias veio acompanhada da diminuição de postos de trabalho. No quarto trimestre de 2016, após a aquisição do HSBC, o Bradesco possuía 108.793 empregados. Já no último trimestre de 2023, o banco contava com 86.222 empregados, totalizando uma redução de 22.571 postos de trabalho em sete anos. No mesmo período, o número de clientes aumentou de 92.455.480 para 105.844.674, resultando em uma relação de 1.227,58 clientes para cada bancário, um aumento de 44,5% em comparação a 2016. Os dados são das demonstrações financeiras do Bradesco e do Banco Central, compilados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Os clientes também sofrem com essas mudanças. O Bradesco figurou no pódio do ranking de reclamações do Banco Central nos últimos três trimestres de 2023. No quarto trimestre de 2023, o banco alcançou a terceira posição, com 2.007 queixas procedentes. Esse ranking é uma indicação clara de que o corte de postos de trabalho e o fechamento de agências estão causando a piora no atendimento.

Notícias Similares

Imagem ilustrativa

Campanha Nacional: direitos para pessoas com deficiência e neurodivergentes entram no foco das negociações

#JuntosPorInclusão: trabalhadores organizam ainda tuitaço para mobilizar categoria por ambiente de trabalho inclusivo; Segurança bancária, nos ambientes físicos e digitais, também será debate nesta mesa de negociação

Imagem ilustrativa

Empregados cobram mesa de negociações sobre a Funcef

Contraf-CUT enviou ofício à Caixa reiterando pedido para que o banco e a administradora dos fundos negociem com a representação dos trabalhadores uma proposta que não gere prejuízos aos participantes

Imagem ilustrativa

Financiários exigem fim de terceirizações e formalização do teletrabalho no setor

Movimento sindical também denunciou o aumento de contratações de correspondentes bancários, repassando os serviços para empresas que não cobrem os mesmos direitos reivindicados pela categoria

Imagem ilustrativa

Reforma tributária: os próximos passos

Senadores querem que governo retire pedido de urgência na votação

Imagem ilustrativa

Caixa: Empregados cobram respeito à jornada e pagamento de extras

Preocupação com denúncias envolvendo a Caixa Asset e reivindicação para que haja negociações em mesa sobre a Funcef também foram abordadas

Imagem ilustrativa

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça

Imagem ilustrativa

Começa negociação com a Caixa

Em pauta questões relacionadas à jornada e ao teletrabalho; empregados cobram devolutiva das reivindicações da reunião anterior e negociações em mesa sobre a Funcef

Imagem ilustrativa

Campanha Nacional: 65% das bancárias apontam igualdade de oportunidades como prioridade

Movimento sindical reivindica ainda novo Censo da Diversidade, que todos os bancos façam adesão ao programa Empresa Cidadã e realizem ações de permanência e ascensão das populações mais vulneráveis

Imagem ilustrativa

Tuitaço: bancários protestam nas redes por igualdade de oportunidades nesta quinta (11)

Ação nas redes se concentrará das 9h às 11h, com a hashtag #JuntosPorIgualdade: relatório do Dieese mostra que mulheres bancárias ganham em média 20% menos que os homens bancários

Imagem ilustrativa

Campanha Nacional: Igualdade de Oportunidades será o tema da 3ª reunião com Fenaban, dia 11

Trabalhadores reivindicarão paridade salarial entre homens e mulheres e tratamento igual nos processos de ascensão dentro dos bancos para mulheres, negros, LGBTs e PCDs

Não há mais itens para carregar no momento