1535 resultados Ver todos os resultados
1535 resultados Ver todos

Demissões no Mercantil aterrorizam trabalhadoras e trabalhadores

Imagem ilustrativa

Denúncias recebidas pelos sindicatos apontam práticas assédio moral

A nova direção do Banco Mercantil, em sua cruel escalada por lucros exorbitantes, vem efetuando cortes de orçamento e diversas demissões injustificadas, que criam um ambiente de insegurança entre os trabalhadores. A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do banco vem recebendo denúncias de que alguns novos executivos de mercado estão aterrorizando funcionários com pressão por metas abusivas e, quando não são cumpridas, há perseguições e inconsequentes demissões.

Ainda segundo denúncias recebidas pelos dirigentes sindicais, videoconferências estão sendo utilizadas como forma de monitoramento de resultados e exposição dos trabalhadores. Isto configura rankeamento, prática expressamente vedada pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária.

Segundo a cláusula 39 da CCT (Monitoramento de Resultados), “os bancos não exporão, publicamente, o ranking individual de seus empregados”. Em seu parágrafo primeiro, a cláusula também veda, ao gestor, “a cobrança do cumprimento de resultados por mensagens, no telefone particular do empregado”.

"As demissões que estão ocorrendo no prédio da Administração Central do Mercantil são inapropriadas e desumanas. São funcionários que dedicaram grande parte da vida à instituição, muitos com mais de 30 anos de banco. É uma pena que o Mercantil não valorize as pessoas, que são tratadas como peças descartáveis", critica o coordenador nacional da COE, Vanderci Antônio.

Marco Aurélio Alves, funcionário do Banco e dirigente sindical, também denuncia que “a nova direção do Mercantil utiliza a ameaça de demissão como ferramenta de gestão para que os bancários batam metas cada vez mais abusivas. Nós repudiamos a falta de compromisso do Mercantil com seus clientes e trabalhadores”.

Notícias Similares

Imagem ilustrativa

Santander muda bandeira de VA e VR e COE cobra que bancários não sejam prejudicados

O banco informou que a medida ocorreu devido à venda da empresa Ben, que pertencia ao grupo; A nova bandeira será a Pluxee

Imagem ilustrativa

COE Santander inicia negociações e reitera defesa dos direitos dos empregados

Um dos principais temas debatidos durante o encontro foi a questão do emprego

Imagem ilustrativa

COE BMB reivindica melhorias em metas e segurança dos PAAs

Representantes dos trabalhadores são contra a retirada de vigilância armada, por insegurança para funcionários e clientes

Imagem ilustrativa

Associados comemoram vitória na Câmara e planejam nova mobilização em live

A transmissão acontece nesta terça-feira (16), às 18h30, nos canais do YouTube e do Facebook dos associados Previ

Imagem ilustrativa

Segunda reunião de negociação com o BNB aborda igualdade de oportunidades

Nova rodada de negociação acontece no próximo dia 26

Imagem ilustrativa

Fabiana Uehara questiona Caixa sobre leilão que pode favorecer o Flamengo

Representante dos empregados no Conselho de Administração do banco enviou ofício a Carlos Vieira solicitando informações sobre desapropriação de terreno de fundo administrado pelo banco

Imagem ilustrativa

Caixa: Empregados cobram respeito à jornada e pagamento de extras

Preocupação com denúncias envolvendo a Caixa Asset e reivindicação para que haja negociações em mesa sobre a Funcef também foram abordadas

Imagem ilustrativa

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

O tema será negociado no período. A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12)

Imagem ilustrativa

Contraf-CUT, Fenae e Apcefs denunciam retaliação a gerentes da Caixa

Empregados que se recusaram a dar aval a uma operação de compra de letras financeiras de alto risco; confira nota das entidades

Imagem ilustrativa

Campanha Nacional: 65% das bancárias apontam igualdade de oportunidades como prioridade

Movimento sindical reivindica ainda novo Censo da Diversidade, que todos os bancos façam adesão ao programa Empresa Cidadã e realizem ações de permanência e ascensão das populações mais vulneráveis

Não há mais itens para carregar no momento