Bancários mostram importância socioeconômica dos banco públicos

A audiência pública “Em Defesa dos Bancos Públicos”, realizada nessa terça-feira (20), na Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, foi uma mostra de que os sindicatos dos bancários de Campo Grande e Região de Dourados (MS) vão intensificar ainda mais a luta contra os ataques promovidos pelo governo Temer às empresas públicas e, especificamente, aos bancos públicos.

As campanhas “Se é Público é Para Todos” e “Se tem banco público, tem desenvolvimento” buscam mostrar a importância das empresas públicas para a economia e o desenvolvimento econômico e social do país.

“Os bancos privados, como qualquer empresa particular, têm como objetivo o lucro. Não estão preocupados em desenvolver políticas sociais. No máximo realizam programas sociais próprios, como ações de marketing institucional, para tentar nos fazer acreditar que são bonzinhos. Os bancos públicos exercem o papel fundamental de alocar recursos nas regiões e setores mais necessitados. Não é por menos que o Banco do Brasil é o principal responsável pelo financiamento do pequeno agricultor e a Caixa a maior financiadora dos programas habitacionais em nosso país. Os ataques promovidos pelo governo Temer aos bancos e demais empresas públicas, são no fundo, ataques à população que mais necessita de auxílio”, explicou Roberto von der Osten, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), destacando que a importância da atividade para a disseminação do tema no estado. “A grande imprensa demoniza as empresas e o funcionalismo público. Toda sociedade precisa saber da importância das empresas e do funcionalismo para a economia e o desenvolvimento social do país, principalmente nos locais e setores onde a atuação do governo é mais necessária”.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região, Edvaldo Barros, destacou que a discussão passa não apenas pela manutenção do emprego do bancário, mas o que esses bancos proporcionam para toda a sociedade.

“Nosso objetivo é conscientizar a população sobre o papel fundamental que esses bancos exercem e fazer um apelo para que a classe política também defenda essas instituições públicas, principalmente no interior do Estado. Defender os bancos públicos é defender o sonho da casa própria, o sonho de milhares de brasileiros que usam o FIES para cursar uma faculdade. Vale lembrar que 76% dos beneficiários deste financiamento estudantil são estudantes que vieram da rede pública”, explicou Edvaldo.

Presidida pelo deputado João Grandão (PT/MS), que propôs a audiência juntamente com os dois sindicatos, a atividade contou ainda com a presença do presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Jair Ferreira, e do presidente da Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Centro Norte (Fetec-CUT/CN), Cleiton dos Santos.

Mais informações nos sites do Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região e da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram