Bancários do Piauí discutem conjuntura, bancos públicos e previdência

Debates ocorreram durante o XXXIV Encontro Estadual da categoria no estado

Bancários das cidades de São João do Piauí, Parnarama, Barras, Parnaíba, Luzilândia, Esperantina, São Pedro do Piauí, Picos, Inhuma e Teresina prestigiaram o XXXIV Encontro Estadual dos Bancários, dia 29/06, na sede do Sindicato dos Bancários do Piauí.

Na oportunidade, o deputado federal Assis Carvalho fez uma explanação sobre “Análise de Conjuntura”, seguido pelo supervisor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Reginaldo de Aguiar Silva, que discorreu sobre o “Fatiamento dos Bancos Públicos e Perspectivas de Emprego Bancário”, e, por fim, o funcionário de carreira do INSS, João Ricardo Linhares, ministrou palestra sobre a “Reforma da Previdência – Proposta apresentada para votação”.

Na abertura, o presidente do SEEBF-PI, Arimatéa Passos, destacou a luta da categoria por condições de trabalho mais digna, agradeceu a presença da categoria que marcou presença no evento.

O vice-presidente, Odaly Medeiros, enalteceu o papel do sindicato de estar unido com os bancários para conquistar os interesses da categoria. “Temos que ter diálogo e unidade para trabalharmos juntos e ter o mesmo foco político para sermos melhor representado. Esse é o nosso compromisso e desejo para valorizar a categoria e o trabalho. E sindicato se faz com a participação de todos”, explica o sindicalista.

Por sua vez, a diretora Francisca de Assis Araújo fez questão de ressaltar a importância do delegado sindical, principalmente para que possa informar aos demais bancários o que foi discutido durante o evento. “Vocês devem repassar à categoria as propostas e preocupações do momento, então, tirem o máximo de proveito das informações no sentido de poder dizer a todos o que foi discutido neste encontro”, pondera.

E o secretário geral, José Ulisses de Oliveira, fez sua saudação reforçando a importância deste evento no sentido de discutir demandas que vão dar subsídios aos demais bancários para os embates que virão.

Críticas ao governo Bolsonaro

Em sua palestra, Assis Carvalho falou sobre as questões que envolvem o governo de Jair Bolsonaro e vão contra os interesses dos trabalhadores brasileiros “Contribuí para o debate fazendo uma análise de conjuntura no Encontro Estadual, onde também foram discutidos o fatiamento dos bancos públicos e perspectivas de emprego no setor, reforma da previdência, dentre outros assuntos”, disse ele, acrescentando que o “sindicato é também minha casa, ponto de resistência da nossa categoria, da minha militância sindical”.

Ele destacou o momento neoliberal excludente, caracterizando como um governo de corruptos e falsos moralistas, onde predomina o desemprego dos trabalhadores e se registra uma economia em queda. “Estamos diante de um momento muito desafiador”, ressalta o deputado federal.

Importância dos sindicatos

O segundo palestrante foi Reginaldo de Aguiar Silva, do Dieese, que abordou dentre outros pontos, a acumulação flexível do capitalismo, a composição do emprego no setor financeiro, fazendo uma explanação sobre as instituições financeiras no Brasil de 2000 a 20017 e a contextualização sobre o que mudou neste período. Também informou os números do emprego nos cinco maiores bancos do país.

“Nunca o sindicato teve tanta importância na realidade brasileira com relação ao seu povo, seu país, quanto agora. Depois da reforma trabalhista onde varias âncoras, onde a classe trabalhadora e a nação brasileira se ancora foi destruída, o sindicato virou essa grande referência no sentido de organizar os trabalhadores e não permitir que tenham seus direitos aviltados e que os interesses nacionais sejam jogados no mar como a gente tem observado ao longo do ano de 2019”, esclarece ele, informando ainda que vê com grande alegria a importância desse encontro realizado pelos bancários do Piauí, com muita gente presente e discussões de altíssimo nível, onde vão servir de referência para novas discussões em espaços futuros que os trabalhadores bancários vão tomar no Estado do Piauí.

Possíveis impactos da reforma da Previdência

O último tema do encontro estadual foi apresentado por João Ricardo Linhares, do INSS, que discorreu sobre os principais pontos de debate da Reforma da Previdência, particularizando as novas mudanças e os impactos para os trabalhadores brasileiros. Ele apontou as mudanças defendidas, reforçando o caráter social da reforma, dando ênfase na explicação sobre os benefícios de prestação continuada, trabalhadores rurais, novas regras para pensão por morte, bem como regras de transição proposta pelo governo federal.

“Quando a gente fala de previdência, estamos falando no amparo social, pois a previdência é muito mais que só um seguro. Você tem que analisar a previdência levando em consideração todos os contextos sociais do governo. Se você tiver que penalizar alguma parte da população com relação a previdência, ela vai ter menos poder aquisitivo para arcar com saúde, então, vai buscar mais o governo e aumentar seu gasto com a saúde. A previdência tem que ser discutida porque ela impacta em todas as áreas do governo”, sintetiza, parabenizando a iniciativa do SEEBF-PI de discutir a previdência com os bancários, até porque quando se falar sobre reformas é preciso avaliar o que for melhor para ambos os lados, trabalhador e governo, ou seja, “tanto ter o menor impacto como o governo está dizendo que há um déficit, mas sem deixar prejudicado o  cidadão brasileiro ou deixá-lo desamparado”, conclui.

A programação continuou com a eleição e posse do Conselho de Delegados Sindicais, bem como eleição dos delegados que participarão dos congressos do Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Caixa Econômica Federal. Também foram eleitos os delegados para as Conferências da Fetrafi-NE e Contraf-CUT.

Texto: SEEBF/PI

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram