Bancários da Paraíba cobram transparência do Banco do Brasil no processo de descomissionamento

Nesta terça-feira (12), por iniciativa da diretoria do Sindicato dos Bancários da Paraíba, os representantes do Banco do Brasil –, José Antônio, Gerente Regional da Gepes PB-RN-AL-PE e o Gerente da Gepes João Pessoa, Paulo de Tarso –, estiveram na sede da entidade para tratar dos critérios de descomissionamento, que tem provocado um clima de terror nos Escritórios Digitais do BB no Estado, a exemplo do descomissioamento indevido de um bancário ocorrido em João Pessoa, objeto de paralisações e protestos.

Durante a reunião, os diretores Jurandi Pereira, Magali Pontes, Paulo Henrique, Paulo César e Francisco de Assis ‘Chicão’, cobraram explicações acerca do descomissionamento alvo do protesto. Segundo Paulo César, a medida descumpriu o que foi estabelecido na CCT.

“Na cláusula 49 do acordo específico do Banco do Brasil consta que são necessários três ciclos avaliatórios consecutivos, com desempenho insatisfatório, para que seja tomada uma decisão sobre descomissionamento, acordo que foi desconsiderado pela instituição, uma vez que mesmo o bancário tendo sido avaliado com bom aproveitamento perdeu a comissão”, ressaltou. 

Para proteger o seu representado dos equívocos do BB, o Jurídico do Sindicato pleiteou judicialmente a suspensão do descomissionamento, que foi deferido através de liminar concedida pelo Juiz da 10ª Vara do Trabalho de João Pessoa. A decisão assegura a permanência do bancário no cargo comissionado.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram