Bancários da Bahia homenageiam mulheres

Mulheres que se destacam em seus segmentos receberam o Prêmio Alice Bottas; Juvandia Moreira, presidenta da Contraf-CUT, foi uma das homenageadas
Prêmio Alice Bottas
Foto: Manoel Porto

O Sindicato dos Bancários da Bahia entregou na noite de sexta-feira (22) o Prêmio Alice Bottas a oito mulheres que se destacaram em suas áreas de atuação. O evento de entrega desta quinta edição prêmio foi realizado no Museu de Arte da Bahia.

À frente do Departamento de Gênero, a diretora do Sindicato dos Bancários da Bahia, Martha Rodrigues, ressaltou a atuação destacada das premiadas e reafirmou o compromisso da entidade na busca por igualdade e pelo fim do preconceito de gênero.

A presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira, uma das homenageadas, agradeceu a homenagem e parabenizou a luta do sindicato pelo reconhecimento das mulheres na sociedade.

Foto: Manuel Porto

“Esse prêmio é muito importante. Ele resgata a participação das mulheres no movimento sindical da Bahia e do país. Se hoje as mulheres são invisibilizadas, imagina como era difícil na época da Alice, em 1934, quando as mulheres mal tinham conquistado o direito do voto”, disse a presidenta da Contraf-CUT. “Ela, com certeza sofreu pressão da família e da sociedade por sua atuação. É uma honra receber o prêmio com o nome dela, ainda mais na por ser na terra onde nasci”, completou.

Arany Santana (Cultura), Rosemeire Fernandes (Justiça), Olívia Santana (Política), Pâmela Lucciola (Comunicação), Ana Georgina Dias (Ciência e Pesquisa), Patrícia Teodolina (Acessibilidade e Inclusão Social), e Stefane Rufino e Fabrícia Alves (Esporte) também foram homenageadas. Todas elas destacaram a necessidade de expansão do protagonismo e da consciência do papel que a mulher deve ocupar na sociedade brasileira para a efetivação do empoderamento feminino.

Histórico

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, resgatou a história da participação feminina no sindicato. Ele lembrou que, na década de 1980, mulheres ousadas resolveram fundar o Coletivo de Gênero, o que naquela época era uma atitude inovadora. Depois, o Sindicato criou a primeira Diretoria de Gênero de uma entidade sindical na Bahia. Voltou ainda mais no tempo, e falou sobre a primeira diretora do sindicato, em 1934, Alice Bottas, que dá nome ao prêmio.

De lá para cá, a entidade sempre lutou pela equidade de gênero nos bancos e na sociedade.

Leia mais:
     > Protagonismo feminino do Prêmio Alice Bottas

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram