Bancários atuam e BRB suspende curso machista oferecido a gerentes

Depois de ação do Sindicato dos Bancários de Brasília, o Banco de Brasília (BRB) tirou do ar um curso de formação online destinado aos gerentes gerais e de negócios do banco. O machismo e a imposição de padrões de beleza expressos em um dos módulos, denominado “etiqueta comportamental”, chamou a atenção dos representantes dos trabalhadores e, por volta das 17h desta terça-feira (14), o curso já não estava disponível.

Esta semana, homens e mulheres que ocupam estas funções foram obrigados a fazer o curso. Dentre os assuntos tratados no módulo, estavam o uso obrigatório de maquiagem para as mulheres; depilação de sobrancelhas, buço, pernas e axilas; uso de perfume na “parte interna das coxas”; além de cuidados básicos, como tomar banho e escovar os dentes.

“O curso ofende sobremaneira as trabalhadoras, expondo-as a uma situação vexatória diante dos colegas de trabalho. O conteúdo do módulo em específico é completamente desnecessário. Outras instituições já possuem manuais de estilo em que a liberdade de escolha das trabalhadoras é respeitada”, afirma a secretária de Mulheres do Sindicato, Zezé Furtado.

O banco informou à entidade que irá reformular o conteúdo do curso antes de disponibilizar o acesso novamente.

Fonte: Seeb Brasília

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram