Bancário com a mãe hospitalizada é demitido do Santander

O Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região retardou a abertura de duas agências do Santander no centro financeiro da cidade nesta terça-feira (22), em protesto contra a demissão de um bancário que não cumprido metas de produtividade. O bancário — que tem cinco anos de carreira no banco, além de outros dois como estagiário — está com a mãe internada há três meses em coma, devido a complicações de um pós-cirúrgico, e mesmo assim não faltou a um único dia de trabalho neste período.

Durante o protesto, ocorrido das 7h às 11h, os dirigentes do sindicato distribuíram panfletos à categoria e aos clientes, para chamar a atenção do que considera insensibilidade do banco.

“É o tipo de atitude que deixa claro que o banco se importa mais com o lucro do que com o respeito à vida das pessoas. Para os banqueiros deste país o que vale é o dinheiro”, disse o presidente do sindicato, Rafanele Alves Pereira.

O bancário é lotado na agência da rua 13 de Maio, que só abriu às 11h, como também ocorreu com a agência do calçadão. O sindicato não descarta a possibilidade de novas paralisações, inclusive durante todo o expediente, e já está preparando o processo para pedir na justiça a reintegração do bancário.

Fonte: Seeb/Campos de Goytacazes

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram