Contraf-CUT realiza seminário de Saúde

Bancários vão definir estratégias e prioridades de mobilização e negociação com os bancos

A Contraf-CUT realiza desde a manhã desta quarta-feira (13) um seminário para debater questões do dia a dia de trabalho que afetam a saúde da categoria bancária.

“Mais do que nunca temos que discutir as questões de saúde e preparar o trabalhador para defender seus direitos desta área previstos em nossa Convenção Coletiva de Trabalho”, disse a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira. “Também é importante estarmos atentos ao dia a dia da categoria para encontrarmos formas de garantir a saúde dos trabalhadores”, completou.

O secretário de Saúde do Trabalhador da Contraf-CUT, Mauro Salles, destacou a importância de o seminário discutir estratégias e prioridades de mobilização, fiscalização e negociação com os bancos. “Temos que levantar propostas de prevenção, de atenção ao trabalhador para encontrarmos e discutirmos formas de enfrentamento da situação. E a categoria precisa estar ciente de que não existe negociação com bons frutos sem mobilização”, afirmou.

Para Juvandia, é importante que a categoria esteja ciente que as propostas somente avançam nas mesas de negociações se os bancos perceberem que o conjunto dos trabalhadores mostrarem seu apoio a elas. “Precisamos ter uma correlação de forças favorável para conseguir aprovar assuntos de interesses dos trabalhadores”, explicou.

O Seminário de Saúde da Contraf-CUT segue no decorrer da tarde desta quarta-feira. Veja abaixo a programação completa do seminário.

Programação:

Dia 13 de março de 2019
9 h – Abertura
9.30 às 11 h – Painel – O Contexto da Saúde dos Bancários
11 às 13 h – Painel – Desmonte da Proteção Social
13 às 14 h – Almoço
14 às 15.30 h –Painel – Os serviços médicos dos Bancos
15.30 às 17.30 – Painel Relato do Coletivo de Saúde e das COES

Dia 14 de março de 2019
9 às 11h – O que fazer? Estratégias de Enfrentamento
11.30 às 13 h – Definição de propostas / atualização de reivindicações nos 3 eixos
Assedio Moral/Controles/metas e adoecimento mental
Fluxo de atenção ao adoecido, programas de retorno ao trabalho, reabilitação
Fluxo de controle medico e medidas de prevenção
13 horas – Encerramento

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram