Vitória da Conquista tem maior incidência de óbitos por Coronavírus na Bahia

Cidade é a segunda com o maior índice de mortes

Diariamente são divulgados números sobre a Covid-19 em Vitória da Conquista, na Bahia. Apesar do pequeno número de casos confirmados na cidade e da ênfase nos números recuperados, o número de óbitos é um dos maiores do estado. Quando comparamos o número de óbitos com maior incidência por mil habitantes, os dados de Vitória da Conquista se tornam desagradáveis para serem divulgados na imprensa.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), no último dia 13 de maio, Ipiaú, Uruçuca, Ilhéus, Itabuna e Salvador são as cidades com maior coeficiente de incidência de casos quando considerada a quantidade de habitantes. A partir dos dados divulgados no boletim estadual, junto aos dados complementares da Prefeitura de Vitória da Conquista e das cidades com maiores números infectados, conseguimos obter a porcentagem de óbitos e recuperação em cada uma dessas cidades.

Considerando as cidades citadas, quando comparados os casos confirmados e os casos de óbito, Vitória da Conquista é a segunda cidade com o maior índice de mortes, com 6,89%. Em primeiro lugar está Uruçuca, com 10,34%. Na Bahia, os casos registrados de falecimento em decorrência do coronavírus é de 3,6%. Seguindo a lista, Ilhéus 4,81%, Salvador 3,40%, Ipiaú tem 1,89%, Itabuna 2,75%.

Quando falamos sobre recuperação, de fato Conquista é uma das cidades com maiores números de recuperados, com 63,79%. Na Bahia a taxa de recuperação é de 27,34%.

Já são mais de 13 mil mortes no Brasil. Além disso, existe uma subnotificação em decorrência da pouca quantidade de testagem. Entre os dias 16 de março e 8 de maio deste ano, os cartórios brasileiros registraram 3.307 mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), segundo informações do site Brasil de Fato.

A pequena quantidade de teste realizadas no Brasil e na Bahia é um grande agravante nesse momento de pandemia.

“Muito preocupante o número alto do percentual de mortos em Vitória da Conquista, ainda mais sabendo que a prefeitura demorou a atender os pedidos que fizemos para conter as aglomerações nas filas externas das agências. Com a suspeita de subnotificação dos casos de coronavírus em todo o país, isso se torna ainda pior, pois pode indicar que o cenário é ainda mais grave do que o apresentado pelo poder público”, destacou Leonardo Viana, presidente do SEEB/VCR.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram