Sindicato fecha agência do Santander em Campos dos Goytacazes

Nesta quarta-feira (21), a agência 3086 do Santander, que fica no calçadão do Centro da cidade de Campos dos Goytacazes (RJ), ficou fechada. O motivo foi o mesmo que levou o Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes a fechar na segunda-feira (19), a agência 6865 do Itaú, também no Centro: ar condicionado com defeito. Com o calor que tem feito na cidade, manter as agências sem refrigeração é um desrespeito com os funcionários e clientes. O protesto funcionou no Itaú e a expectativa é que o Santander proceda da mesma forma.

O presidente do Seeb de Campos dos Goytacazes e Região, Rafanele Alves Pereira, afirmou que os dirigentes vão continuar percorrendo as agências de todos os bancos. Eles já estiveram na Avenida Pelinca e encontraram a mesma situação em outras agências, como no Banco do Brasil.

"Isso é um descaso que não podemos permitir. Não há desculpa possível para os bancos, que tanto têm lucrado neste país. Não pode ser falta de dinheiro", disse o sindicalista.

Esta é a segunda vez em três meses que o sindicato paralisa as atividades no Santander. Em dezembro foram todas as cinco agências da base: duas na Avenida Pelinca, uma na Rua 13 de Maio, uma no calçadão e uma no distrito de Goitacazes. O protesto foi contra uma série de medidas tomadas pelo banco sem que houvesse negociação com a categoria.

"O Santander foi o primeiro banco a aplicar a reforma trabalhista que retira direitos. É um banco que não respeita seus funcionários, seus clientes e que chega ao ponto de demitir dirigentes sindicais, em uma afronta clara ao direito democrático de liberdade de organização dos trabalhadores. Não vamos aceitar calados essa tentativa de enfraquecer a luta da categoria", afirmou Rafanele.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram