Sindicato dos Bancários de Piauí realiza reuniões em agências do BB em no Dia Nacional de Luta contra os descomissionamentos

O Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI), assim como sindicatos de bancários de todo o país, realizou nesta quinta-feira (14) reuniões nas agências do BB em Teresina, em sintonia com o Dia Nacional de Luta Contra os Descomissionamentos no Banco do Brasil. Nos últimos dias uma nova onda de descomissionamentos no banco fez novas vítimas com perda do cargo e redução de salários via Gestão de Desenvolvimento por Competências (GPD). Após a instituição do novo modelo de gerenciamento dos escritórios (com Superintendências Centralizadoras) tem havido uma maior pressão sobre os administradores para descomissionar mesmo sem observar os critérios históricos firmados no Acordo Coletivo Específico do BB 2018/2020.

No Piauí, os diretores Arimatea Passos (presidente), Odaly Medeiros (vice), Carlos Arias Camarão e Francisco Matos realizaram reuniões nas agências BB Centro e Escritório Digital Heróis do Jenipapo, dialogando sobre os descomissionamentos, Acordo Coletivo específico do BB, suspensão da CCV, andamento de processos, entre outros temas de interesse da categoria.

O presidente do SEEBF-PI, Arimatea Passos, ressalta a importância de todos conhecerem o Acordo específico do BB e que o Sindicato está ao lado do trabalhador na defesa de direitos. Arimatea explica que, apesar de ainda não ter havido no Piauí novos casos de descomissionamentos, foram feitas as reuniões para esclarecer a categoria sobre o que está acontecendo no BB após essa reestruturação, que ampliou o modelo da Unidade de Atendimento Varejo (UNV).

“Fizemos reuniões esclarecendo os direitos que há no nosso Acordo específico que garantem a manutenção das comissões desses trabalhadores. Com essa reestruturação administrativa, o banco passou os escritórios digitais para superintendências fora do Piauí, e, como esses superintendentes não conhecem os empregados, estão descomissionando desrespeitando nosso Acordo que diz que precisa de três avaliações negativas. Por isso estamos alertando para que, a partir de agora, acompanhem suas carreiras e se protejam contra esses possíveis descomissionamentos. Alertamos a todos os colegas comissionados porque essas reestruturações acabam prejudicando os trabalhadores. Por isso estamos atentos”, afirmou Arimatea.

 Sobre a suspensão da CCV, o presidente do SEEBF-PI informa que haverá no dia 19 de fevereiro uma reunião entre a Contraf-CUT e Comissão de Empresa do BB (COE) em Brasília para discutir e atualizar os termos da CCV.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram