Sindicato de BH pára agência do Bradesco contra tentativa de reestruturação

Na manhã de terça-feira (22), o Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte realizou ato contra o Bradesco e sua política de demissões arbitrárias. A agência Pólo, que tem funcionamento ininterrupto, foi totalmente paralisada das 6h às 11h. A mobilização ocorreu após o Sindicato ter obtido informações que indicavam que o Departamento de Arrecadações da unidade, onde trabalham nove bancários, seria extinto.

A paralisação foi uma resposta ao Bradesco, que em reunião ocorrida no dia 8 de abril havia dado garantias ao Sindicato de que não estava em curso um projeto de reestruturação do Pólo. O banco foi cobrado a dar explicações após ter demitido 40 funcionários em BH entre janeiro e março, alegando falta de perfil e desempenho insatisfatório. Cinco dos demitidos trabalhavam no Pólo.

A manifestação de terça-feira contou com o total apoio dos funcionários da agência Pólo, que se encontram numa situação de extremo desconforto com a possibilidade real de perderem seus empregos sem que haja uma justificativa consistente por parte do banco.

Devido à paralisação, o Bradesco foi obrigado a dar uma resposta concreta ao Sindicato. O banco garantiu que não existe um plano de reestruturação do Pólo, afirmando que a extinção do Departamento de Arrecadação não está prevista.

“É inconcebível o Bradesco negociar com Sindicato numa semana e logo depois tomarmos conhecimento de que haverá uma reestruturação na agência. Ficaremos atentos tanto com relação às demissões quanto a mudanças estruturais no Pólo”, afirmou Neemias Rodrigues, membro da diretoria da Contraf-CUT e diretor do Sindicato.

O Sindicato continuará alerta e novas paralisações voltarão a ocorrer caso a suspeita de extinção do Departamento de Arrecadação ou de qualquer outro setor da unidade se confirmar.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram