Sindicalistas dialogam com bancários sobre o desmonte da reforma da Previdência

PEC 06/2019 representa um ataque às trabalhadoras urbanas e rurais

Nesta sexta-feira (29), mulheres de movimentos sindicais se reuniram na avenida Paulista para dialogar com trabalhadores e trabalhadoras do sistema financeiro sobre os prejuízos a todos os brasileiros, principalmente as mulheres, caso a Reforma da Previdência, apresentada pela equipe econômica do atual governo, seja aprovada.

O projeto de desmonte da previdência social enviado ao Congresso Nacional, já pode ser considerado o maior ataque aos direitos da classe trabalhadora em décadas. Representa o fim do Sistema de Seguridade Social Brasileiro garantido pela Constituição de 1988 e reconhecido como um dos sistemas mais avançados do mundo e referência para vários países.

O desmonte é ainda mais perverso quando se trata das trabalhadoras urbanas, rurais, professoras, negras e idosas ao desprezar os diferenciais de gênero, raça e desigualdades regionais.

“As mulheres serão as mais prejudicadas caso esta reforma seja aprovada. Vale destacar o caráter solidário e distributivista que os recursos da seguridade social representam para a construção de uma sociedade menos desigual e mais igualitária. Por isso, intensificamos a luta contra esta proposta cruel, que tem caráter regressista para a classe trabalhadora, em especial sobre as mulheres”, explica a economista, pesquisadora e assessora sindical Marilene Teixeira.

A PEC 06/2019 parte de argumentos absolutamente enganosos para justificar que todas as pessoas já atingiram condições de plena igualdade. Apesar de todos os avanços conquistados nessas duas últimas décadas, a sociedade e o mercado de trabalho brasileiro ainda são marcados por profundas desigualdades, sejam elas de gênero, de raça ou regionais e como essas três dimensões estão interligadas.

O sistema de seguridade brasileiro vem permitindo, mesmo com limitações, que essas distorções resultantes de uma sociedade desigual, opressora, patriarcal e racista fossem enfrentadas concedendo tratamento diferenciado através de um sistema que trata os desiguais na exata medida de suas desigualdades, com deve ser.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram