Reestruturação leva a aumento de reclamações contra o BB

Um levantamento realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta houve um aumento de 46% no total de reclamações de clientes de clientes do Banco do Brasil junto ao Banco Central entre o primeiro semestre de 2015, quando foram registradas 12.246 reclamações, e o 1º semestre de 2017, com 17.889 ocorrências. No mesmo período, houve uma redução de 5.541 para 4.943 agências, o que representa uma variação de -11%.

Os dados registrados no Banco Central apontam que a reclamação com maior incidência é justamente a de “insatisfação com o atendimento prestado por agências”. Ao todo, foram 9.171 ocorrências, o que representa 12% das reclamações de clientes do BB entre 2015 e 2017.

“Estes dados são consequência da estratégia do fechamento de agências em prol do modelo digital. Além disso, podemos somar a falta de funcionários nas agências e a transformações de muitas em Posto de Atendimento, assim como a alta demanda no SAC para assistentes e atendentes. Tudo isso tem prejudicado diretamente o setor de atendimento, o que gera um prejuízo à imagem do BB perante a sociedade", afirmou João Fukunaga, diretor executivo do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e integrante da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB (CEBB).

No final de 2016, o BB iniciou um processo de reestruturação que resultou no fechamento de agências e postos de trabalho, diminuição das comissões e deixou inúmeros funcionários com perdas salariais que chegaram a até 60% dos rendimentos.

Mais informações no site do SPBancários.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram