Reajuste conquistado na Campanha Nacional 2016 também vale para PCR do Itaú

O valor da Participação Complementar de Resultados (PCR) será reajustado pelos índices fechados com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) em 2016. A proposta, que vai para votação nas assembleias realizadas em todo o Brasil, é de 8%, mais R$ 3.500 de abono. Com isso, o valor da PCR 2016 ficará em R$ 2.468. Caso o retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) do banco seja maior que 23% este ano, a PCR subirá para R$ 2.587.

Desde 2013, os bancários do Itaú fecham acordo bianual de PCR. Em 2015, o valor creditado foi de R$ 2.285, uma vez que o retorno do patrimônio líquido do banco foi maior que 23% no ano.  Assim como aconteceu em 2015, a PCR será creditada junto com o pagamento da primeira parcela da PLR.

Para o coordenador da COE do Itaú, Jair Alves, essa é uma grande conquista específica para os funcionários do banco. “Foi fruto de muita mobilização. Agora, já começaremos a discutir o acordo para 2017 e 2018.”

O Itaú atendeu a reivindicação dos trabalhadores e vai disponibilizar 5 mil bolsas de estudo no valor de R$ 390, em 2017. Além da primeira graduação, os valores podem ser utilizados para pós ou segunda graduação.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram