Proposta insuficiente já resulta em paralisações

A proposta apresentada pelos bancos e negociada à exaustão até o final da noite de ontem não avançou. Diante da insatisfação, os bancários se manifestaram por todo o país. As negociações específicas continuam hoje, e o prazo pedido pela Fenaban esgota-se amanhã, quando a negociação geral deve ser retomada.

A intransigência dos banqueiros e a afronta ao apresentar uma proposta insuficiente e com a retirada de direitos já causa indignação e resulta em paralisações por toda a grande Florianópolis.

Os bancários decidiram demonstrar sua força e disposição de luta, de forma a pressionar a Fenaban a apresentar uma proposta condizente com a lucratividade exorbitante do setor (os cinco maiores bancos – BB, Caixa, Itaú, Bradesco e Santander-, somente no primeiro semestre deste ano já ganharam R$ 42 bilhões – quase 18% a mais que em 2017). Em diversas agências houve paralisação de atividades por toda a manhã e esclarecimento à população de que estamos em campanha salarial e de que a greve pode ser decretada, sem prazo previsto, caso não se chegue a um acordo.

Em outras agências, reuniões foram realizadas com os funcionários para esclarecer dúvidas e relatar o andamento das negociações até então.

Nos bancos públicos também há muito apelo e preocupação quanto aos descomissionamentos e quanto aos planos de saúde, ameaçados pelas resoluções da CGPAR.

A negociação continua na quinta-feira (23); a Caixa Federal tem negociação marcada para a hoje, às 10h, e o Banco do Brasil também será nesta quarta, às 15h.

Os bancários devem seguir mobilizados em semana de luta por todo o Brasil.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram