Primeiro bloco de negociações com a Fenaban é nesta quinta-feira

(São Paulo) Os bancários e a Fenaban realizam nesta quinta-feira, dia 30, a primeira das quatro rodadas de negociações marcadas para esta Campanha Nacional. A reunião será às 10h e vai discutir as cláusulas referentes às mesas temáticas (Saúde, Igualdade de Oportunidades, Assédio Moral, Segurança).

“Definimos este novo formato de negociações, que discute nossas reivindicações por temas a cada semana. Nossa Campanha Nacional está começando no mesmo período em que os bancos estão divulgando seus lucros e os resultados mostram que podemos avançar e muito na pauta dos bancários”, afirma Vagner Freitas, presidente da Contraf-CUT.

Entre as reivindicações da categoria que serão negociadas nesta quinta-feira estão o combate ao assédio moral e da violência organizacional, o fim das metas abusivas e o respeito à jornada de trabalho.

“Temos ainda uma extensa pauta de reivindicações sobre segurança, pois em praticamente todos os dias temos assaltos a banco. Queremos, por exemplo, a implantação de porta-giratória de segurança na entrada das agências, antes do auto-atendimento, o fim do transporte de numerários feito por bancários e a emissão de CAT (Certificado de Acidente de Trabalho) sempre que uma agência for assaltada. Isto não acontece hoje e é ilegal”, destaca Carlos Cordeiro, secretário geral da Contraf-CUT.

Além dessa pauta das mesas temáticas, os trabalhadores negociam a inclusão de novas conquistas na Convenção Coletiva Nacional também nesta quinta-feira. Entre as reivindicações estão a 13ª cesta-alimentação, o auxílio-educação, a isenção de tarifas juros menores, criação de um Fundo de Previdência Complementar, um delegado sindical por local de trabalho e extensão da CCT a todos os trabalhadores do ramo financeiro.

“A Contraf-CUT foi criada há quase dois anos justamente para garantir que todos os trabalhadores do ramo financeiro estejam incluídos na Convenção Coletiva. Vamos discutir o tema com a Fenaban já neste primeiro bloco de negociação e queremos avanços, pois todos que prestam serviços para os bancos devem ser enquadrados na categoria”, explica Miguel Pereira, diretor da Contraf-CUT.

Confira os temas das próximas negociações
Em 5 de setembro, o tema debatido será Remuneração total e as cláusulas relativas à manutenção do emprego. No dia 13 de setembro, serão negociadas as reivindicações sociais. A última rodada, no dia 20, será para a discussão das cláusulas renováveis.

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram