Movimento Solidário volta a Belágua e amplia ações de desenvolvimento para famílias carentes

A mobilização da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), juntamente com as Associações do Pessoal da Caixa (Apcefs), em parceria com o Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI), marcou presença mais uma vez na consolidação das ações do Movimento Solidário, no último fim de semana, na cidade de Belágua (MA), a 418 quilômetros de Teresina.

Do Piauí, estiveram representando o Sindicato, os diretores Emiliano Filho, Hortência Oliveira e Lusemir Carvalho, além da presidente da Apcef-PI, Maria da Glória Araújo, e além de Jair Ferreira, presidente da Fenae, participaram das inaugurações os diretores da Fenae Moacir Carneiro (Sociocultural), Rita Lima (Relações de Trabalho), Célia Zingler (Região Sul), Jerry Fiusa (Região Norte); os representantes de Apcefs Paulo Matileti (RJ), Nizete Queiroz (MA); secretário estadual de Direitos Humanos e Participação, Francisco Gonçalves; Fábio Lacerda, gerente da Integra Participações; Nanci Costa, ex-presidente da Apcef/MS; e empregados da Fenae e da Integra.

Na oportunidade, foram inaugurados uma casa de farinha na comunidade Jabuti, dois tanques de peixe em Juçaral e São Domingos, bem como a segunda etapa do projeto de produção de mel de abelha sem ferrão na comunidade Preazinho. E com a proximidade do Natal, as crianças receberam doações de roupas e brinquedos, e aos adultos foram distribuídos mais de 750 pacotes de leite em pó.

A localidade, cujas famílias vivem em situação de pobreza e condições precárias, todos os anos é beneficiada com ações que pelo terceiro ano consecutivo, é beneficiada com projetos voltados para geração de renda e desenvolvimento sustentável. Este ano, o projeto adotou duas novas comunidades através da implementação de novas ações em mais duas que foram contempladas desde 2015. Jair Ferreira agradeceu o apoio do Governo do Maranhão e da Prefeitura de Belágua, que têm sido parceiros importantes na realização do projeto.

As crianças receberam os projetos com festa e os adultos como um fio de esperança por dias melhores nas respectivas comunidades. Conforme explica a líder comunitário da comunidade Jabuti, Eunice Silva Santos, a casa de farinha era um antigo sonho que agora tornou-se realidade. E com estrutura adequada, os moradores vão poder produzir farinha de melhor qualidade, o que vai representar a todos a comercialização por um preço melhor.

Participando do projeto pela segunda vez, a diretora Lusemir Carvalho disse que foi uma experiência muito gratificante contribuir com as comunidades carentes de Belágua. “A gente percebe no olhar  de todos o sentimento de solidariedade com o próximo e o que mais me chamou atenção foi a gratidão das famílias para com todos que ajudam neste projeto. Era emocionante, pois percebi que era de dentro do coração”, avalia.

Conforme ressalta Hortência Oliveira, Belágua é uma cidade acolhedora e o Movimento Solidário do Pessoal da Caixa contribui muito para transformação da vida das pessoas com esses projetos de geração de renda. “Encontrei uma cidade mais desenvolvida e a população com mais brilho nos olhos, acreditando que é possível um mundo melhor. É um grande trabalho e um grande desafio, mas precisamos ter atitudes como essa”, diz, mencionando que voltou à cidade pela segunda vez e sempre convoca a população e os colegas da Caixa/Apcefs para ajudar, e agradeceu a Fenae por este projeto que está dando certo.

Outro que reforçou o grupo que ajuda o projeto foi o diretor Emiliano Filho. Ele também destaca a importância da mobilização que resultou em ações que beneficiam diversas famílias carentes. “É gratificante poder ajudar pessoas simples que buscam ter melhores condições de vida. E participar mais uma vez me faz sentir prazer de fazer o bem”, resume.

O presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, não escondia sua felicidade de poder ver tanta gente unida para ajudar os mais necessitados. “São vocês que nos impulsionam a realizar este projeto. Estamos aqui, diretores da Fenae e de associações, representando os empregados da Caixa de todo o país que, através das campanhas e da compra de produtos do Movimento Solidário nos eventos que realizamos, contribuem para que tudo isso seja realizado e que a gente continue trabalhando para melhorar a vida das famílias de Belágua”, argumenta.

Também participaram das inaugurações, o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão, Francisco Gonçalves, e o representante da Prefeitura de Belágua, José Barros de Sousa, que fez questão de agradecer a parceria com a Fenae.

Vale frisar que a comitiva da solidariedade esteve visitando, depois de Jabuti, as comunidades de Juçaral e São Domingos, que ganharam tanque de peixes, cada uma, e vão desenvolver agora o projeto de piscicultura que, além de manter a própria subsistência, vai gerar renda para as famílias das referidas localidades. Por fim, em Preazinho, houve o lançamento da segunda etapa do projeto mel de abelha sem ferrão, seguida de degustação, cuja primeira safra rendeu o equivalente a 70 litros do produto.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram