Londrina mobiliza 1.960 bancários neste 28º dia de greve

 

O quadro da greve nesta segunda-feira (3/10), na base territorial do Sindicato dos Bancários de Londrina aponta a paralisação de 1.690 bancários e bancárias, na luta contra a ganância dos bancos e por uma proposta que mantenha o ciclo de ganho real nos salários iniciado em 2004.

Das 143 agências existentes na Região, 103 estão com as portas fechadas, com adesão de 79,5% da categoria.

A intransigência dos bancos nesta Campanha Salarial, para Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina, é uma estratégia de colocar em prática a política de retrocesso do governo de Michel Temer (PMDB), negando a reposição integral das perdas com a inflação nos salários e a volta do abono.

“Eles querem voltar à década de 90, quando as empresas ofereciam abonos salariais aos trabalhadores e o governo de Fernando Henrique Cardoso tentava flexibilizar direitos a pretexto de superar a crise naquela época. Não podemos aceitar a volta dessa política, principalmente por ela vir do setor que tem os maiores lucros do país”, ressalta.

Regiane orienta os bancários e bancárias a denunciar pressões feitas por gestores para que voltem ao trabalho e lembra que é preciso manter a greve forte, pois só assim será possível mudar essa postura dos bancos.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram