Juro do cheque especial aumenta e chega a 172,8% ao ano em agosto

O juro médio do cheque especial para pessoa física chegou a 172,8% ao ano em agosto, acima dos 172,4% registrados em julho, informou o Banco Central nesta sexta-feira (26). A taxa para o consumidor é a maior observada desde dezembro de 2008, quando estava em 174,9% ao ano. O cheque especial é a modalidade de empréstimo mais cara disponível no mercado.

Em dezembro de 2008, a taxa básica de juros, a Selic, estava em 13,75% ao ano. Hoje, está estacionada no patamar de 11% ao ano desde a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) de abril, quando foi interrompido o ciclo de alta da Selic iniciado um ano antes.

Considerando todas as modalidades do crédito livre ao consumidor, a taxa média de juros se manteve no patamar de 43% ao ano. Em julho, estava em 43,2% ao ano, passando para 43,1% ao ano em agosto. A queda de 0,1 ponto porcentual foi a primeira redução do juro médio registrada neste ano.

Também no crédito livre, a inadimplência das famílias se manteve em 6,6% na comparação mensal, segundo o Banco Central.

O crédito livre abarca todos os empréstimos e financiamentos que não fazem parte das políticas de direcionamento do governo (como os recursos da poupança, que são direcionados ao crédito imobiliário). No crédito livre estão o cartão de crédito, o cheque especial, o crédito para compra de veículos, os empréstimos pessoais e outros.

No crédito pessoal, a taxa média caiu de 45,8% ao ano para 45,4% ao ano. Para veículos, os juros caíram de 19,5% ao ano para 18,7% ao ano.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram