Greve chega ao 28º dia com 70% de adesão em BH

A greve da categoria bancária chegou, nesta segunda-feira, 3 de outubro, ao seu 28º dia. Na base de Belo Horizonte e região, a categoria segue mostrando sua força e paralisou as atividades de 71% das unidades de trabalho.

Desde 2003, os bancários fazem greve para defender seus direitos e, a partir de 2004, arrancaram reajuste com aumento real para os salários, para a PLR, piso, vales e auxílios. Porém, a Fenaban assumiu postura diferente em 2016, respaldada pelo momento político que o país atravessa.

Mesmo com lucros bilionários, os bancos seguem tratando com descaso as reinvindicações da categoria e tentam impor perdas aos trabalhadores. Na última rodada de negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, no dia 28 de setembro, os bancos insistiram no reajuste de 7% em 2016. Os representantes dos bancários rejeitaram a proposta em mesa e, desde então, a Fenaban não agendou uma nova negociação.

Nesta greve, os trabalhadores vêm enfrentando as pressões dos bancos, que tentam enfraquecer a mobilização e até mesmo obrigar bancárias e bancários a retornarem ao trabalho. Nesta segunda-feira, o Itaú se utilizou até mesmo da Polícia Militar para intimidar os trabalhadores de uma agência da avenida Olegário Maciel, em Belo Horizonte.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram