Diretores do SEEBF-PI mobilizam a categoria em reunião na agência Banco do Brasil Jóquei

Continuando a mobilização e diálogo direto com a categoria sobre Campanha Nacional 2018 e Cassi, os diretores do Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI) Arimatea Passos (presidente), Carlos Arias Camarão e Francisco Matos estiveram reunidos com funcionários do Banco do Brasil, agência Jóquei, na manhã desta sexta-feira (13), em Teresina.

“A reunião foi muito boa. Estamos trabalhando a Campanha Salarial, a defesa da Cassi e defesa dos bancos públicos nesse contexto todo. Esperamos que as pessoas cada vez mais participem e se engajem na Campanha Nacional, precisamos conquistar novos direitos e ter a garantia que nenhum direito será retirado”, disse Arimatea Passos, presidente do SEEBF-PI.

Arimatea Passos ressalta ainda a importância e dificuldades da Campanha nesse ano de 2018, após a aprovação da reforma trabalhista, mas que está sendo feita a negociação no sentido de defender os direitos e garantias da categoria. “Várias conquistas que temos foram garantidas por meio de acordos. Esses direitos estão todos ameaçados e é fundamental que a categoria compreenda isso. Direitos conquistados ao longo de mais de 20 anos de luta. Queremos ampliar esses direitos e não perdê-los. Nessa última reunião do Comando Nacional com a Fenaban, quinta-feira (12/06), confirmamos um calendário de reuniões para os dias 19 e 25 de julho e 1º de agosto. É um calendário enxuto e esperamos que haja evolução de ambos os lados. O mais importante é fechar um acordo bom para os dois lados. Para que a agente tenha garantido nossos direitos. Nesta sexta (13), a Comissão de Empresa do BB está em mesa de negociação com o Banco do Brasil sobre a pauta específica”, afirmou Arimatea Passos.

Cassi

Na quarta-feira (11/07) houve em São Paulo uma reunião com objetivo de se discutir e construir propostas para a Cassi que não penalizem os associados. “Estamos evoluindo no sentido de fazer contrapropostas à apresentada pelo banco. Nós temos uma proposta e vamos apresentar para apreciação do banco e dos funcionários. Outras entidades relacionadas aos trabalhadores do BB também têm propostas. A nossa intenção é pegar o bojo dessas propostas que reúna todos os interesses dos associados da Cassi e seja possível de ser votada”, afirmou Arimatea Passos.

O diretor do SEEBF-PI, Carlos Arias Camarão, informa que a defesa da Cassi não é uma intransigência, mas uma luta por um direito dos funcionários e pela manutenção da Cassi para todos, da ativa e aposentados. Que haja negociação e não imposição por parte do banco.

“É inadmissível se fazer um concurso para o Banco do Brasil em que os novos aprovados não têm direito à Cassi. Isso é a quebra da solidariedade, que é a sustentação do plano. Também não aceitamos a retirada do pós-laboral, ou que o cônjuge do pós-laboral seja obrigado a pagar. Orientamos a votar não, se o banco colocar em votação a proposta do jeito que está, porque temos que forçar uma negociação. Se tem que aumentar algum percentual no plano, pode aumentar, mas temos que vê os números. Inclusive dos chamados dependentes indiretos, pois não há transparência sobre a parte do banco no pagamento desses dependentes indiretos”, afirma Camarão.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram