Contraf-CUT debate proposta de enquadramento de financiários do Bradesco

Proposta foi discutida em reunião da COE do Bradesco

A Contraf-CUT realizou na tarde desta quarta-feira (16) uma reunião da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco, em São Paulo, dando continuidade aos debates sobre a proposta feita pelo banco para os funcionários da Finasa Promotora, que prestam serviços ao Banco Finasa, como bancários.

Os advogados Sávio Lobato e Deborah Blanco, assessores da Contraf-CUT, e Ericson Crivelli, assessor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, apresentaram pareceres para a análise jurídica sobre a proposta do Bradesco e sobre a sentença transitada em julgado em função da ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) do Rio de Janeiro, que determinou o enquadramento como bancários dos funcionários da Finasa Promotora, que prestam serviços ao Banco Finasa.

Após esclarecimentos e debates, a Contraf-CUT anunciou que vai aguardar o agendamento de uma reunião com a procuradora do MPT do Rio, responsável pela ação civil pública, para obter maiores informações a respeito de como será executada a sentença que já transitou em julgado.

A procuradora se encontra em férias, com retorno previsto às suas atividades na próxima quinta-feira, dia 24. Quando ela se afastou, o MPT não indicou substituto, o que inviabilizou a realização da audiência solicitada pela Contraf-CUT e pelo Sindicato dos Bancários do Rio.

Nova reunião será marcada pela Contraf-CUT após o encontro com a procuradora do MPT.

Os dois pareceres jurídicos apresentados serão encaminhados aos sindicatos e às federações para a apreciação das entidades sindicais.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram