Contra demissões, Bancários de Campos dos Goytacazes (RJ) retardam abertura no Bradesco

O Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região (RJ) retardou em uma hora, na manhã desta quinta-feira (28), a abertura da agência do Bradesco no Boulevard Francisco de Paula Carneiro, centro da cidade. O protesto foi pelas demissões realizadas pelo banco. Só nos últimos 30 dias foram quatro bancários na base. Caso o Bradesco, que lucrou R$ 19 bilhões no ano passado, insista nas demissões, haverá nova paralisação durante todo o dia.

O Sindicato ocupou o calçadão no início da manhã e cobriu com uma lona a fachada do banco. Os caixas eletrônicos funcionaram normalmente e dirigentes do Sindicato orientavam os clientes na fila. Às 11h a agência foi aberta.

“Este ano nós fizemos o mesmo protesto no Itaú e pelo mesmo motivo. Os banqueiros nunca lucraram tanto neste país e não há a menor necessidade de demissões. É ruim para quem perde o emprego, para quem fica e é sobrecarregado e para os clientes, que enfrentam filas cada vez maiores”, disse o presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira.

A atividade também foi de convocação da base e da sociedade para a luta contra a reforma da Previdência.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram