Com 92,04% da categoria paralisada, base de Londrina cobra proposta dos bancos

A greve na base territorial do Sindicato dos Bancários de Londrina inicia esta quarta semana de movimento com 1.956 bancários e bancárias de braços cruzados, cobrando a apresentação pelos bancos de uma proposta decente. São 116 agências e quatro PABs (Postos de Atendimento Bancário) fechados em 15 municípios da Região.

“Temos hoje um excelente quadro de mobilização e aguardamos novas orientações do Comando Nacional dos Bancários, que está reunido em São Paulo, para adotar novas estratégias para ampliar as pressões contra os bancos”, afirmou Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina.

O silêncio dos bancos, de acordo com Regiane, já está incomodando outros setores da sociedade, que cobram a volta das negociações e o fim do impasse com a categoria. “Todos sabem muito bem que os bancos têm plenas condições de repor a inflação e conceder um percentual de aumento real, como vem sendo feito nos últimos 12 anos. A crise passa longe das instituições financeiras e não pode ser usada como artifício para arrochar os salários dos bancários e bancárias”, defendeu a presidenta do Sindicato de Londrina.
 

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram