Campanha pela isonomia nos bancos públicos será ampliada

(São Paulo) A luta pela isonomia de direitos e benefícios entre os funcionários dos bancos públicos foi o tema central do encontro que abriu o quarto dia da 9ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, nesta segunda-feira, dia 30. Ampliar a mobilização e envolver os diversos setores da sociedade nesta batalha dos bancários serão a prioridade a partir de agora.

Além de massificar a campanha, os bancários também definiram pela ampliação da luta para além dos bancos públicos federais, com a inclusão dos estaduais e dos federalizados. “Os debates foram produtivos e novas propostas foram incorporadas em nosso projeto. Os representantes dos bancários do BB, da Caixa, do BNB e do Basa apresentaram uma lista de problemas de cada empresa que seriam solucionados com a isonomia total de direitos e benefícios nos bancos públicos”, afirma Ricardo Jacques, diretor da Contraf-CUT, que coordenou a mesa do Encontro.

No próximo dia 14 de agosto, a Contraf-CUT vai entregar o abaixo-assinado para o Congresso Nacional. Até lá, os sindicatos devem intensificar a coleta de assinaturas. No dia seguinte, os bancários vão fazer uma vigília para cobrar o apoio de todos os deputados da Comissão de Trabalho. Um Dia Nacional de Lutas também será realizado, sem data definida.

Além disso, os sindicatos e federações filiados à Contraf vão levar o debate para diversas esferas de governo, principalmente em Câmaras Municipais e Assembléias Legislativas dos Estados.

“Os sindicatos devem procurar os parlamentares e lideranças políticas de cada região e levar o nosso projeto de isonomia. Temos que pressionar e ampliar o diálogo com a sociedade, pois esta luta é antiga e a vitória é fundamental para nós. E este é o momento mais propício para garantirmos esta conquista, aproveitando o projeto de lei dos deputados Inácio Arruda (PCdoB/CE) e Daniel Almeida (PCdoB/BA), que regulamentam a questão e tramita no Congresso Nacional”, destaca Plínio Pavão, diretor da Contraf e coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa Econômica Federal.

O Encontro sobre Isonomia realizado nesta segunda é resultado da campanha lançada pela Contraf-CUT em 17 de abril passado e que visa pressionar o Congresso Nacional para aprovar o projeto de lei 6.295/05.

Todo o debate levado ao Encontro Nacional vai ser sistematizado e organizado para a elaboração de várias pautas de reivindicações sobre o tema dividias por banco. “Vamos marcar uma audiência com os presidentes de cada banco federal, estadual ou federalizado para a entrega do documento. Em paralelo, continuaremos a pressão com a realização de atividades. Precisamos garantir a aprovação do projeto de lei que vai ao encontro das reivindicações do movimento sindical bancário e corrige parte das injustiças da era FHC”, comenta Marcel Barros, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram