Calor e sufoco no Bradesco e Banco do Brasil em Feira de Santana

Os bancos que sempre apresentam avanços tecnológicos para auferir mais e mais lucros em todos os setores, quando se fala em  climatização parecem estar há décadas de atraso, mantendo nas agências sistema de ar condicionados ultrapassados, com muito tempo de uso, o que contribui para os defeitos constantes, causando desconforto e mal estar aos empregados e clientes, responsáveis pelos lucros exorbitantes auferidos pelos bancos.

As duas agências do Bradesco, localizadas na Av Sr. Dos Passos e a do Banco do Brasil, em Feira de Santana, vêm enfrentando esse problema já há algum tempo o que tem piorado ainda mais a vida dos empregados que já sofrem horrores com a pressão para o cumprimento de metas e a sobrecarga de trabalho ocasionada pelo numero reduzido de funcionários para atender e também a vida dos clientes que penam ainda mais tempo na fila para resolver as suas demandas.

Esse problema piora ainda mais por conta dos prédios totalmente lacrados, sem área de circulação e pela chegada do verão, onde as maquinas precisam trabalhar mais para atingir a temperatura ideal para o ambiente. Porém, se os bancos fizessem a  manutenção preventiva e as necessárias substituições por equipamentos mais atualizados, esses transtornos não aconteceriam. É um absurdo diante da lucratividade crescente do setor.

Além de tudo isso, apesar de não ser mais obrigatório, alguns gestores, insensíveis ao sofrimento dos trabalhadores,  têm exigido dos empregados o uso da gravata, que é um tormento nesse momento de intenso calor.

Sindicato cobra solução

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Feira de Santana  manteve contato com a Diretoria Regional do Bradesco e do Banco do Brasil pedindo a intervenção destes para agilizar o reparo dos equipamentos. A direção do Bradesco imediatamente resolveu a questão na agência 3026 providenciando a peça para substituição e autorizando a compra de 2 splits para sanar de vez o problema e ficou de resolver também a questão da agência ex-HSBC.

Já o Banco do Brasil cujo problema é bem mais antigo e frequente, ficou de resolver o problema e até o momento nada. Os funcionários estão usando ventiladores para amenizar a barra.

Em razão da demora do BB em resolver a questão, o Sindicato fez denuncias aos órgãos competentes, pedindo sua intervenção para que, com isso, o banco devolva aos funcionários e clientes um ambiente puro, limpo e saudável.

Antes do fechamento dessa edição (7/11), o sindicato foi informado que o ar condicionado do Banco do Brasil, da agência Conselheiro Franco, também parou de funcionar. 

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram