Bradesco: Sindicatos estão atento à força-tarefa na Paraíba

O Bradesco desembolsou mais de R$ 200 milhões para ganhar a concorrência e governo do estado da Paraíba efetuar os pagamento dos salários dos funcionários com depósitos efetuados diretamente em contas em contas no banco. Para abrir as contas e realizar todo expediente bancário necessário à incorporação dos novos clientes, João Pessoa receberá uma força tarefa, a partir do dia 23, com 900 bancários de todo o país, que devem permanecer na cidade por 45 dias.

Diante disso, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região procurou o banco para ter ciência das condições de trabalho dos bancários selecionados para a força-tarefa. O Bradesco informou que fornecerá aos trabalhadores transporte aéreo, hospedagem, alimentação (café, almoço e jantar) e pagará como horas-extras os períodos que por ventura extrapolarem a jornada bancária. Além disso, o banco irá disponibilizar, de acordo com escala, quatro passagens aéreas (duas ida e volta) para que os bancários possam visitar seus familiares em São Paulo.

“Questionamos o longo período que os bancários vão passar longe de casa, dos seus familiares. Após a nossa indagação, o banco informou que irá disponibilizar as passagens para que os funcionários voltem para São Paulo em duas ocasiões, dentro desses 45 dias, conforme escala”, explica o diretor do sindicato e bancário do Bradesco Alexandre Bertazzo.

“O bancário da nossa base deve saber que, independentemente de estar atuando momentaneamente em outro estado, ele sempre pode contar com o nosso sindicato. Com apoio do Sindicato dos Bancários da Paraíba, vamos acompanhar atentamente o desenrolar da força-tarefa”, conclui Bertazzo.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram