BB: Bancários de Catanduva (SP) promovem atividade contra reestruturação e em defesa do banco

O Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região esteve, na manhã desta sexta-feira (19), em atividade na agência do BB Higienópolis, em Catanduva, para debater com os trabalhadores e a população os males trazidos pela reestruturação a bancários e clientes, além de mostrar a importância da defesa do banco público. 
A ação reforça o Dia Nacional de Luta no BB e faz parte de uma frente ampla do movimento sindical em prol das empresas públicas, que estão na mira privatista do governo Temer.
O Banco do Brasil anunciou no dia 05 de janeiro uma reestruturação que atinge todo o país com corte de mais de cerca de 1.200 caixas, além de mudanças nos cargos de assistentes, escriturários e gerentes de relacionamento. No pacote de medidas há ainda a previsão de desligamento por demissão consensual e aposentadoria incentivada para quem estiver excedente.
O BB também lançou o Programa de Adequação de Quadros (PAQ), por meio do qual pretende transferir seus funcionários, inclusive de forma compulsória. Houve crescimento de vagas em alguns locais e abertura de novos setores, mas não atende a necessidade de realocação de todos.
Durante a atividade, diretores do Sindicato entregaram uma carta aberta, denunciando o impacto do fechamento de agências, como redução do quadro de funcionários, sobrecarga de trabalho aos que permanecerem na instituição, precarização do atendimento, obrigando o cliente a migrar para correspondentes bancários, que muitas vezes não dispõem de todos os serviços nem da segurança necessária. Os dirigentes também exibiram uma faixa em defesa do banco e de todos os benefícios trazidos por ele à sociedade, como fomentador de políticas públicas sociais.
“Nossa luta não é apenas contra o desemprego de milhares de bancários, mas é também um alerta aos brasileiros sobre o desmonte de um dos principais patrimônios do país. Os bancos públicos têm um papel diferenciado dos demais, eles são encarregados de executar políticas que garantam crescimento e desenvolvimento ao Brasil. Com o desmonte do BB, programas fundamentais nas áreas de habitação, saneamento básico, educação, crédito agrícola ficarão ameaçados”, destaca Roberto Carlos Vicentim, presidente do Sindicato.
BB em números:
Somente em Catanduva, o Banco do Brasil é responsável por 30% de todo crédito bancário disponível no município, com uma carteira de mais de R$ 350 milhões. É responsável por R$ 45 milhões investidos em financiamentos imobiliários e mais de R$ 80 milhões em crédito destinado à agricultura e pecuária, o que corresponde a quase 60% de todo o crédito rural ofertado.
Leia a íntegra da Carta Aberta à População

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram