Base de Londrina aguarda mobilizada proposta decente dos bancos

Decorridos 30 dias do início da greve para cobrar dos bancos uma proposta que contemple aumento real nos salários, garantias de emprego, fim das metas abusivas e do assédio, entre outros pontos, a mobilização dos bancários e bancárias na base territorial de Londrina se mantém forte.

Há muita expectativa, segundo Regiane Portieri, presidenta do Sindicato dos Bancários de Londrina, de que possam surgir avanços nas negociações desta quarta-feira (5/10), mas, após tanto tempo de espera, o sentimento é de ir em frente até que surja uma mudança no comportamento da Fenaban e das diretorias do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.

“Temos hoje cerca de 80% de adesão à greve, o que é um excelente índice se levarmos em conta as enormes pressões para a volta ao trabalho e o receio da perda do emprego de muitas pessoas. No entanto, todos sabem que só com luta conseguiremos fechar esta Campanha Salarial com êxito e se não apresentarem propostas decentes nesta tarde o movimento continuará mais forte ainda”, afirma Regiane.

Das 143 agências existentes na base do Sindicato de Londrina, 103 estão paralisadas, além de quatro PABs (Postos de Atendimento Bancário). Isto significa que 1.690 bancários e bancárias estão de braços cruzados para que as reivindicações deste ano sejam contempladas pelos bancos.

 

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram