Bancários se mobilizam contra demissões do Bradesco

De janeiro a março deste ano, o Bradesco cortou 1.466 postos de trabalho em todo o Brasil. Um completo desrespeito e falta de responsabilidade social. Por isso, bancários e bancárias se mobilizam contra a onda de demissões do no segundo maior banco privado do país.

A categoria bancária reivindica a manutenção do emprego. As mobilizações estão acontecendo com o apoio dos clientes e da população em geral.

Mais lucro, menos emprego

No primeiro trimestre de 2016, o banco Bradesco teve lucro líquido ajustado de R$ 4,113 bilhões, equivalente a uma redução de 3,8% em relação ao mesmo período de 2015. Mesmo fechando o início do ano com lucro, o banco manteve sua política de corte de postos de trabalho. Em apenas um ano, de março de 2015 a março de 2016, foram 3.581 empregos a menos no segundo maior banco privado do país.

A luta é de todos

A luta pelo fim das demissões no Bradesco deve ser uma bandeira dos bancários e dos clientes também. Para divulgar o que vem ocorrendo no banco Bradesco, está disponível na versão gráfica na seção Downloads da área restrita do site da Contraf-CUT, um Panfleto. Diagramado em ofício, ele poderá ser impresso nos próprios sindicatos. A ideia é que as federações e os sindicatos possam distribuir nas suas agências.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram