Bancários mantêm luta por proposta decente com 36 agências fechadas na base de Cornélio Procópio

A base territorial do Sindicato dos Bancários de Cornélio Procópio segue mobilizada no início desta quinta semana de greve com 36 agências fechadas e 408 bancários e bancárias de braços cruzados à espera de uma proposta decente dos bancos. “A cada dia que passa a população fica mais insatisfeita com essa conduta dos bancos de endurecer nas negociações e oferecer um índice de reajuste que não repõe as perdas nos salários. Não adiante eles investirem em propaganda na internet para as pessoas fazerem suas operações de forma virtual, porque quem paga tarifa cara pra ter conta em banco quer resolver suas pendências com atendimento presencial”, afirmou Elizeu Marcos Galvão, presidente do Sindicato de Cornélio Procópio.

Na avaliação de Elizeu, a situação esta semana ficará mais complicada, pois vem aí o pagamento dos salários e vencimento das contas no início do mês e os poucos caixas eletrônicas não darão conta da demanda. “Estamos exercendo nosso direito de greve, por recomposição dos salários, menos metas abusivas, pelo fim do assédio moral e melhor atendimento aos clientes e usuários, que não podem ficar dependendo da boa vontade dos banqueiros em resolver esse impasse nas negociações, criado por eles mesmos”, protestou.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram