Bancários mantém fechadas agências do Santander em Juiz de Fora (MG)

O Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Juiz de Fora e Zona da Mata (Sintraf) manteve fechadas todas as sete agências do Banco Santander em Juiz de Fora nesta quinta-feira (26). A paralisação das atividades é um protesto para demonstrar a insatisfação com o banco, que em diversos sindicatos do Brasil é alvo de denúncias de assédio e demissões.

Apesar de ter aumentado seu lucro em comparação com o mesmo período do ano de 2017, o Santander submete os bancários a abusos; contribui para a retirada de direitos trabalhistas, promovida pelo governo Temer com o aval dos bancos, que tiveram suas dívidas perdoadas no ano passado, após aprovação da reforma trabalhista; exerce práticas antissindicais, perseguindo sindicalistas e demitindo dirigentes em várias cidades do país; desrespeita o trabalhador demitindo bancários com estabilidade por conta de adoecimento provocado pela exploração do trabalho bancário; não dialoga com a categoria sobre o aditivo; e ainda explora os clientes brasileiros praticando juros 20 vezes mais altos em comparação ao praticado para os clientes espanhóis.

Essas práticas abusivas que prejudicam bancários, clientes, e a sociedade brasileira como um todo não se justificam! Segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o Brasil é responsável por quase 27% da lucratividade global do banco, o que deveria no mínimo retornar para o povo brasileiro em forma de respeito.

Os bancos e seus oligopólios de poder, que exploram a classe trabalhadora, são os principais beneficiados com a política vigente no país, de perda de direitos trabalhistas e do projeto de findar a aposentadoria, para que cada vez mais os trabalhadores sejam dependentes dos bancos, que venderão pacotes de previdência privada.

O movimento sindical vem apontando essas mazelas para a população brasileira e mantém-se na luta pelos direitos dos trabalhadores, sobretudo os bancários que vivenciam diariamente esse pacote de maldades. Em 2018, o Sintraf já realizou outros atos contra os abusos do banco. Desde lá vem trabalhando na conscientização dos trabalhadores sobre a importância do combate a essas questões.

Para intensificar o trabalho de denúncia e reafirmar que o sindicato está do lado dos trabalhadores e clientes, o Sintraf faz um dia de luta. O fechamento das agências e a panfletagem de material informativo têm o objetivo de alertar os bancários e clientes e trazê-los para o enfrentamento.

#SantanderRespeiteOsBancáriosEClientesBrasileiros

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram