Bancários do setor privado debatem Plano de Cargos e Salários

(São Paulo) Os trabalhadores de bancos privados (Bradesco, Itaú, HSBC, Real ABN, Unibanco, Santander e outros) participaram, na manhã desta segunda-feira, dia 30, de um debate a respeito de Plano de Cargos e Salários, dentro da programação da 9ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro. Os trabalhos começaram com exposição do economista do Dieese, Roberto Sugiyama, sobre o que vem a ser o PCS.

“Em cenário de inflação baixa, o debate com as empresas é cada vez mais importante. Por meio de um Plano de Cargos Salários é possível garantir mais ganhos aos trabalhadores. Mas é imprescindível que os sindicatos interfiram para que o processo não fique apenas nas mãos da empresa e sejam beneficiados apenas quem ela escolher”, disse o economista. “A questão é fazer a disputa na gestão do banco para impor critérios coletivos. Do contrário, eles fazem como querem. É preciso politizar a discussão do PCS com mobilização dos trabalhadores”.

Carlindo Abelha, secretário de Organização da Contraf-CUT, elogiou a apresentação. “Ele fez uma discussão ampla, dando a dimensão da importância de debater a questão do PCS”, avaliou. Abelha informou que, posteriormente, será divulgada uma síntese dos debates para auxiliar a discussão da categoria. Clique aqui para baixar a apresentação do economista.

No período da tarde desta segunda-feira, ocorrem reuniões separadas em cada um dos bancos para definir as reivindicações específicas dos bancários de cada instituição. Entre elas, a proposta de PCS.

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram