Bancários do Santander em Caxias do Sul param contra reforma trabalhista

Bancários do Santander de Caxias do Sul e de todo o país estão com suas atividades paralisadas, nesta quarta-feira 20, contra a aplicação de diversos pontos da reforma trabalhista de Michel Temer, encomendada por banqueiros e empresários.

Na base do Sindicato caxiense estão paralisadas as atividades das duas agências localizadas na Avenida Júlio de Castilhos, na área central da cidade. O coordenador da secretaria de Organização e Política Sindical, Nelso Bebber, explica que a ação tem o objetivo de demonstrar á direção do Santander, que os trabalhadores não aceitam retrocesso em seus direitos. “O banco está obrigando os funcionários a assinarem novos contratos de trabalho onde suprimem direitos dos trabalhadores. A imposição destas novas regras é inaceitável. Estão mexendo nas férias, na data de pagamento dos salários  e no pagamento das horas extras,  contrariando e desrespeitando a negociação coletiva da categoria”, destaca Bebber.

Além disso, o Santander também aplicou um aumento de 20% nas mensalidades do plano de saúde dos funcionários.

O Dia Nacional de Luta dos trabalhadores do Santander Contra a Retirada de Direitos, é uma reação a 7 ataques aos bancários que, com muito trabalho e dedicação, conquistaram um quarto do lucro global do banco espanhol.

“A nova legislação trabalhista, que entrou em vigor no dia 11 de novembro, foi encomendada por banqueiros e empresários em troca de apoio ao golpe que colocou Michel Temer na presidência do país. O Santander está saindo na frente, desrespeitando a Convenção Coletiva assinada em 2016 e que tem validade por dois anos. Podemos esperar muitas outras maldades como essas nos próximos meses”, alerta o sindicalista.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram