Bancários do Piauí retardam atendimento em 1h como protesto a proposta da Fenaban

Como forma de repúdio a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e rejeitada pelo Comando Nacional dos Bancários na oitava mesa de negociação realizada na terça-feira (21/08), os empregados do Banco do Nordeste do Brasil, Bradesco, Itaú, Banco do Brasil e Santander, todos localizados na Avenida João XXIII, zona Leste de Teresina, retardaram em 1h (10h às 11h), o atendimento ao público nesta quarta-feira (22/08).

Durante o protesto, prevaleceu a indignação da categoria bancária que mostrou a força e determinação de deflagrar uma greve por tempo indeterminado se persistir o impasse nas negociações.

No BNB, antes da paralisação, os diretores Marcus Vinícius, Lusemir Carvalho, Francisco Reis Rego e Paulo Gomes repassaram informes aos empregados sobre os desdobramentos das rodadas de negociações, deixando claro que a ‘luta de braços’ com a Fenaban não vai ser nada fácil este ano. Ele disse que foi apresentada uma proposta de reajuste com aumento real de apenas 0,5%, como também alterações e exclusões de diversas cláusulas da atual Convenção Coletiva de Trabalho dos bancários.

“A gente quer aumento real e nenhum direito a menos”, enfatiza Marcus Vinícius, acrescentando outros pontos destacados na última rodada de negociação, explicando ainda que, no caso do BNB, os empregados conseguiram avançar em alguns pontos reivindicados.

Para Lusemir Carvalho, o embate com a Fenaban prova que os representantes dos bancos não estão facilitando em nada a proposta para se chegar a um consenso, onde o que se vislumbra é a paralisação por tempo indeterminado. “Vamos aguardar até esta quinta-feira para saber se vão apresentar uma proposta global que possa contemplar todos os bancos”, enfatiza.

O diretor Odaly Medeiros, vice-presidente do SEEBF-PI, esteve acompanhando o protesto de perto em todas as agências da capital e ressalta que somente com união e organização do movimento será possível avançar nas negociações com a Fenaban. Ele deixou claro que a categoria está decidida a cruzar os braços, caso não haja uma proposta decente nesta quinta-feira.

Em frente ao Bradesco, os diretores João Neto, Carlos Augusto, Robert Mendes, Paulo Toussaint e Emiliano Filho estiveram esclarecendo aos clientes o motivo da paralisação de uma hora. No BB São Cristóvão, estiveram os diretores José Ulisses, Francisco Matos e Gilberto Machado

Já no Itaú, os diretores Carlos Arias e Raimundo Nonato (Neide) prestaram os esclarecimentos necessários ao público e pediram o apoio dos clientes. No Itaú, estavam os dirigentes Mariano Segundo e Gece James, e no Santander, os diretores Cesário Alves e Edvaldo Cunha.

Em Teresina, os diretores do SEEBF-PI voltarão a se reunir para decidir quais as próximas agências bancárias retardarão o atendimento nesta quinta e sexta-feira.

 

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram