Bancários do Nordeste definem prioridades de luta para 2019

Conferência regional reforça importância de resistir aos retrocessos

Bancários de toda a região Nordeste estiveram reunidos nos dias 5 e 6/7 para participar da VIII Conferência Regional da Fetrafi/NE, em Fortaleza, com a presença de 75 delegados. O encontro destacou sobretudo a reorganização do movimento sindical bancário para enfrentar o cenário adverso que se mostra com o governo Bolsonaro, que prima pela retirada de direitos da classe trabalhadora e por ameaças constantes às entidades sindicais, que fazem o enfrentamento contra essa situação.

Na abertura, dia 5/7, a presidente da Contraf-CUT, Juvandia Moreira, fez uma breve análise de conjuntura abordando as perspectivas da categoria bancária para 2019. Segundo ela, é extremamente importante a construção da unidade nesse processo. “Não se faz resistência sozinho. Cada hora temos uma notícia pior do que a outra e essa resistência precisa de unidade. Precisamos defender nossa categoria, mas também precisamos defender a democracia, a soberania nacional, as nossas riquezas, a nossa educação, as empresas públicas, o interesse da sociedade brasileira, porque defender isso é defender o Brasil”, disse.

No segundo dia, 6/7, aconteceu o painel Reforma Trabalhista e Financiamento Sindical, com Gerson Marques, do Ministério Público do Ceará e Jefferson Oliveira, da Contraf-CUT. Eles abordaram a atual conjuntura jurídica da Justiça do Trabalho, destacando desafios e perspectivas nesse cenário adverso. Ambos destacaram a postura autoritária e perseguidora do governo federal e apontaram que o movimento sindical deve fortalecer a resistência e se reinventar: construir novas estratégias de luta para resistir a esse governo.

À tarde, o painel Negociação Coletiva e Indústria 4.0, com o coordenador do Dieese-CE, Reginaldo Aguiar, encerrou a programação. Ele destacou os desafios da categoria bancária diante das constantes mudanças no modo de produção e a necessidade de adaptação dos trabalhadores e das entidades sindicais – na construção de suas estratégias de luta – diante das novas tecnologias.

Ao final foram eleitos os delegados do Nordeste à Conferência Nacional dos Bancários, que ocorre nos dias 2, 3 e 4/8, em São Paulo.

“Estamos enfrentando um cenário extremamente adverso e nossa a organização enquanto categoria será fundamental nesse processo. As entidades sindicais estão constantemente na mira desse governo e nós precisamos fortalecer nossa unidade e nossa resistência para enfrentarmos todos os ataques desse governo à classe trabalhadora”, finalizou o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará e da Fetrafi/NE, Carlos Eduardo.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram